Municípios mais populosos do Paraná registram queda nos homicídios dolosos em 2023 - Cantu em Foco - As principais notícias da região, você encontra aqui no Cantu em Foco

URGENTE

Municípios mais populosos do Paraná registram queda nos homicídios dolosos em 2023

 

Os municípios mais populosos do Paraná estão com bons índices de redução de criminalidade em 2023. O principal destaque é que 13 dos 21 mais populosos encerraram os primeiros oito meses deste ano com queda de homicídios dolosos. Os números são de um estudo realizado pelo Centro de Análise, Planejamento e Estatísticas (CAPE) da Secretaria da Segurança Pública do Paraná com apoio do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes). Em termos gerais, os homicídios caíram 13%, de 721 para 621, nessas 21 cidades.

Os homicídios caíram em Arapongas (75%), Pinhais (75%), Campo Largo (64%), Araucária (58%), São José dos Pinhais (34%), Curitiba (22%), Toledo (21%), Maringá (16%), Ponta Grossa (15%), Fazenda Rio Grande (13%), Cascavel (12%), Almirante Tamandaré (11%) e Foz do Iguaçu (7%). A maior queda em números absolutos foi na Capital, de 178 para 138 (40 a menos), seguida por Campo Largo (de 33 para 12, 21 a menos), Pinhais (de 24 para 6, 18 a menos), Araucária (de 24 para 10, 14 a menos) e São José dos Pinhais (e 41 para 27, 14 a menos).

Dos municípios mais populosos do estudo, apenas Colombo, Londrina, Paranaguá, Apucarana, Guarapuava, Umuarama e Cambé registraram aumentos nos casos de homicídio. Piraquara não registrou aumento ou diminuição (foram 19 casos em 2022 e 2023).

Outro destaque é que Almirante Tamandaré, Araucária, Campo Largo, Cascavel, Fazenda Rio Grande, Foz do Iguaçu, Maringá, Pinhais, Ponta Grossa, São José dos Pinhais e Toledo não tiveram lesão seguida de morte de janeiro a agosto de 2023, por exemplo. Foram 10 casos em 2022 nessas 13 cidades e apenas dois em 2023, em Arapongas e Curitiba.

Arapongas, Almirante Tamandaré, Araucária, Campo Largo, Cascavel, Fazenda Rio Grande, Maringá e Pinhais não tiveram latrocínio (roubo seguido de morte) e Arapongas, Almirante Tamandaré, Campo Largo, Maringá, Pinhais, Ponta Grossa e Toledo não registraram feminicídios (crime com motivação de gênero) neste ano. Nessa última categoria, são três a menos nesses 13 municípios, de 15 em 2022 para 12 em 2023.

De acordo com o secretário da Segurança Pública, Hudson Leôncio Teixeira, a redução desses crimes indica o acerto das estratégias adotadas pelas polícias. “Toda essa redução se deve ao trabalho das forças de segurança, que estão cada vez mais focadas nessa questão e trabalhando com inteligência. A Polícia Militar está cada vez mais presente com patrulhamento preventivo e ostensivo, a Polícia Civil tem intensificado as investigações e prendendo suspeitos, e também temos a atuação da Polícia Científica, que auxilia na elucidação dos casos”, destacou.

OUTROS INDICADORES – Os crimes de roubo também caíram nos municípios mais populosos. Umuarama (56%), Araucária (54%), Londrina (37%), Maringá (29%), Guarapuava (29%), Campo Largo (26%), Colombo (19%), Apucarana (15%), Cambé (13%), Foz do Iguaçu (10%), Cascavel (2%), São José dos Pinhais (1%) e Almirante Tamandaré (1%) registraram menos casos em 2023.

Em Londrina, a diminuição foi de 354 casos (de 965 para 611). Em Maringá, de 214 (de 735 para 521). Em Arapongas não houve alteração. Considerando os 21 municípios, foram registrados 304 roubos a menos, caindo de 13.057 em 2022 para 12.753 em 2023.

Os roubos de veículos regrediram em Umuarama (71%), Araucária (70%), Paranaguá (67%), Curitiba (20%), Cascavel (18%), Pinhais (12%), Almirante Tamandaré (4%) e Londrina (1%). Em Curitiba foram 106 casos a menos (de 527 para 421). Cambé e Maringá não registraram alterações. Nas 21 cidades, a queda total foi de 7%, de 1.440 para 1.344.

Os furtos de veículos caíram em Toledo (52%), Arapongas (45%), Pinhais (30%), Campo Largo (29%), Cascavel (25%), Fazenda Rio Grande (20%), Paranaguá (5%), Almirante Tamandaré (3%) e Maringá (2%). Os melhores resultados absolutos estão no Oeste: em Toledo, passaram de 219 para 105, 114 a menos, e em Cascavel de 479 para 358, 121 a menos. Em geral, nos 21 municípios foram foi registrada uma redução de 3% nos furtos de carros, caindo de 6.283 para 6.073.

E, por fim, houve uma grande evolução no combate ao tráfico de drogas. A atuação integrada das forças de segurança teve papel fundamental para os bons resultados. Entre janeiro a agosto, mais de 4 mil armas foram apreendidas no Estado e foram quase 90 mil registros de ocorrências com apreensões de drogas.

Piraquara (177%), Almirante Tamandaré (150%), Araucária (127%), Londrina (93%), Pinhais (89%), Campo Largo (81%), Cambé (73%), São José dos Pinhais (46%), Colombo (43%), Apucarana (29%), Curitiba (25%), Fazenda Rio Grande (18%), Maringá (12%), Toledo (11%) e Paranaguá (2%) registraram aumento no número de casos flagrados e interrompidos. Em Piraquara, foram 156 a mais (de 244 para 88), em Londrina, 421 a mais (de 876 para 455), e em São José dos Pinhais, 67 a mais (de 213 para 146).

MUNICÍPIOS SEM HOMICÍDIOS – Dos 399 municípios do Estado, 177 (44%) não registraram homicídios durante o período de janeiro a agosto deste ano. Eles estão espalhados em todas as regiões. Arapuã, Bom Sucesso do Sul, Colorado, Fênix, Engenheiro Beltrão, Iguaraçu, Itaipulândia, Japira, Jesuítas, Marmeleiro, Ourizona, Paula Freiras, Pinhalão, Quarto Centenário, Ribeirão Claro, Santa Mariana, São Tomé, Turvo, Tijucas do Sul e Vitorino são alguns dos exemplos desse cenário.

NOVA PARCERIA – A Secretaria de Segurança Pública e o Ipardes firmaram uma parceria para ampliar as pesquisas sobre dados e estatísticas da área. A ideia é projetar ações ainda mais direcionadas para prevenção, redução e repressão da criminalidade.

Confira os relatórios sobre os dados gerais dos 21 municípios , sobre latrocínios e feminicídios e os municípios sem morte intencional em 2023 .


AEN