Traiano Envia Solidariedade Aos Ucranianos De Prudentópolis E Pede Solução Do Conflito - Cantu em Foco - As principais notícias da região, você encontra aqui no Cantu em Foco

URGENTE

Traiano Envia Solidariedade Aos Ucranianos De Prudentópolis E Pede Solução Do Conflito

 

Deputado Ademar Traiano (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa do Paraná.. Créditos: Orlando Kissner/Alep

Prudentópolis é o município mais ucraniano do Brasil. Cerca de 80% de sua população de 52 mil habitantes é formada por descendentes de imigrantes da Ucrânia. Como representante do município de Prudentópolis, o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB) manifestou preocupação com o agravamento do conflito entre Rússia e Ucrânia e prestou solidariedade aos moradores da cidade.

Os imigrantes chegaram há 130 anos na região. Muitos ainda têm parentes na Ucrânia e estão vivendo momentos de tensão e medo. “É preciso abrir o diálogo entre as partes envolvidas de forma pacífica e democrática para que seja encontrada uma rápida solução para evitar mortes e destruição”, defendeu Traiano.

No Paraná são quase 500 mil ucranianos e seus descendentes, imigrantes que ajudaram a construir o nosso estado, nossa cultura e nossa economia. “Toda guerra é uma tragédia. Nada é mais importante do que a vida e a paz mundial. Oremos pelo povo da Ucrânia e por todos os descendentes que vivem em Prudentópolis e em todo o Paraná”, afirmou Traiano.

A Prefeitura de Prudentópolis encaminhou ofício para Ternópil, na Ucrânia, oferecendo refúgio para moradores do país após o ataque da Rússia. Maior comunidade ucraniana do Brasil, é considerada cidade-irmã de Ternópil, que fica a 461 km de Kiev.

Em Curitiba, o Memorial Ucraniano foi inaugurado em 1995 para homenagear a contribuição do povo ao desenvolvimento da capital do Paraná.

Em agosto de 2021, a Assembleia Legislativa do Paraná realizou uma celebração para comemorar os 130 anos da imigração ucraniana no Brasil. Na ocasião, foram homenageados o cônsul honorário da Ucrânia no Paraná, Mariano Czaiskoski, o presidente da Representação Central Ucraniana Brasileira, Vitório Sorotiuk, e o ex-deputado Felipe Lucas.

ALEP