No Carnaval, Polícia Rodoviária vai intensificar abordagens e fiscalização nas rodovias estaduais - Cantu em Foco - As principais notícias da região, você encontra aqui no Cantu em Foco

URGENTE

No Carnaval, Polícia Rodoviária vai intensificar abordagens e fiscalização nas rodovias estaduais

 


O Batalhão de Polícia Rodoviária do Paraná (BPRv) preparou um esquema de policiamento preventivo para todo o Estado durante o feriado de Carnaval. Em todos os 54 Postos Rodoviários, distribuídos no Paraná, a unidade vai intensificar abordagens e a fiscalização para combater o excesso de velocidade e a embriaguez ao volante. O combate ao tráfico de drogas também será reforçado com o uso de cães de faro nos acessos ao Litoral. Os trabalhos da Operação Carnaval começam à zero hora desta sexta-feira (25) e vão até a Quarta-Feira de Cinzas (02), às 14h.


Segundo o comandante do Batalhão, tenente-coronel Wellenton Selmer, os policiais estarão distribuídos em pontos estratégicos, previamente planejados. “Vamos aplicar policiamento nos 54 Postos em todo o Estado, visando à redução dos acidentes de trânsito, atuar na área do trânsito rodoviário, com ênfase no combate ao excesso de velocidade e a embriaguez ao volante, com uso de radares móveis e abordagens com etilômetros em locais já mapeados”, disse. “Este é um reforço a mais além de nossas ações já existentes”, acrescenta.

O reforço de policiamento também inclui abordagem, fiscalização e vistorias a veículos de passeio, caminhões e ônibus interestaduais e intermunicipais, principalmente os que seguirem ao Litoral do Estado. “O BPRv tem sete cães para busca de drogas e armas e vamos aplicá-los durante o Carnaval nos três Postos Rodoviários que dão acesso aos municípios de Matinhos, Pontal do Paraná e Guaratuba. As equipes conduzirão cães de faro treinados para localizar drogas, armas e munições”, explica o tenente-coronel.


RESPONSABILIDADE - A atenção redobrada e a prevenção por parte dos motoristas que pegarem a estrada durante o feriado são fundamentais para um trânsito mais seguro. “A segurança no trânsito viário é uma responsabilidade de todos os usuários e seguir as regras de sinalização é fundamental para evitar acidentes, feridos e mortos”, afirma o tenente-coronel Selmer.


Ter um planejamento antes de sair de casa faz toda a diferença para evitar transtornos, principalmente congestionamentos. A orientação é optar pelos horários alternativos para que o deslocamento ocorra de forma tranquila. O motorista deve verificar as condições do veículo, incluindo pneus, freios, suspensão e iluminação. Checar o nível de água e de óleo também é necessário ainda antes de sair de casa. São observações básicas que podem evitar problemas mecânicos e acidentes.

“O trânsito é uma responsabilidade de todos. Trabalhamos intensamente de maneira preventiva, mas as pessoas precisam pensar na preservação da vida e na integridade física dos que estão nas estradas. O ideal é ter cautela e tranquilidade durante a viagem”, diz o coronel.


Viajar de dia ou à noite tem vantagens e desvantagens, segundo Selmer. No período noturno o tráfego de veículos é menor, porém há mais risco nos pontos de pouca iluminação, principalmente se o motorista precisar agir rápido para desviar de um animal ou objeto na pista. Já durante o dia, há maior fluxo de veículos, o que pode causar uma demora maior para chegar no destino. Contudo, o motorista contará com mais segurança. 


“Se for viajar à noite, o motorista precisa ter total capacidade, as luzes do veículo devem estar funcionando bem, além de o condutor trafegar com uma velocidade menor. Já durante o dia, o deslocamento é melhor para resolver uma pane mecânica, por exemplo”. 

ACIDENTES - Em caso de algum acidente nas rodovias estaduais é importante acionar o Batalhão Rodoviário pelo telefone 198. Além disso, é preciso sinalizar o local para que não haja mais exposição daquelas pessoas envolvidas no acidente, nem aos demais motoristas na via. “Para isso, o cidadão pode utilizar o triângulo de sinalização ou outros itens como a própria vegetação existente ao redor”, afirma.


O coronel explica que o cidadão que precise colocar uma sinalização precisa verificar qual é o limite de velocidade permitido naquela via. A partir desta informação deve contar a mesma quantidade de passos, desde o ponto do acidente, e fazer a marcação. “Por exemplo, se ocorre uma colisão entre veículos em uma rodovia com limite de 100 km/h, o cidadão deve contar 100 passos para trás do veículo acidentado e, então, colocar a sinalização na via”,

AEN