Laranjeiras - “Se nada for feito, UTI fecha as portas no dia 28”, diz direção do Instituto São José - Cantu em Foco - As principais notícias da região, você encontra aqui no Cantu em Foco

URGENTE

Laranjeiras - “Se nada for feito, UTI fecha as portas no dia 28”, diz direção do Instituto São José

 

Em plenário, Dr. Alfredo Nogueira clamou pela manutenção da Unidade

De 25 de maio de 2020 até 31 de dezembro de 2021, a Unidade de Terapia Intensiva - UTI do Instituto São José (ISJ), exclusiva para COVID-19 e que conta com 10 leitos, atendeu 265 pacientes, enquanto a enfermaria internou 1.012 pessoas no mesmo período. Mas, a unidade que salvou tantas vidas está em risco. Para apresentar dados sobre o funcionamento instituição e pedir apoio das autoridades, o vice-presidente do Hospital, Alfredo Nogueira, usou o plenário da Câmara de Laranjeiras do Sul na sessão de segunda-feira, 15. O médico foi enfático ao afirmar que, sem cooperação mútua do Estado e municípios da região, a UTI fechará as portas no dia 28 de fevereiro.

De acordo com Dr. Alfredo, os custos por leito representam, por dia, uma média de R$ 2 mil reais, enquanto o Ministério SUS repassa R$ 600. O apelo da direção é, portanto, visando garantir a verba remanescente, R$ 1.600 reais. “Existe a possibilidade de suporte HospSUS [Programa de Apoio e Qualificação de Hospitais Públicos e Filantrópicos do SUS Paraná]. Para tanto, precisamos de apoio dos deputados estaduais. Aos deputados federais, pedimos que nos contemplem com verba de custeio. E temos a ASSICOP [Associação Intermunicipais de Saúde do Centro Oeste]. Estamos falando de R$ 15 mil por mês por município da região, que pode garantir a continuidade dos trabalhos”, destacou.

Alfredo ainda chamou a atenção para os desdobramentos de um possível fechamento. “Os pacientes seriam encaminhados para Guarapuava, Pato Branco ou Cascavel, representando 140 km, isso na dependência de existir uma vaga. E, para quem é parente daquele que necessita de UTI, esses quilômetros são custosos, sem contar que já perdemos muitos doentes no caminho”, explicou. Conforme o médico, com a ajuda das autoridades, isso não será necessário, pois o ISJ tem total interesse em manter a Unidade em Laranjeiras do Sul. “Existe equipamentos e pessoal, falta a verba”, destacou. “Da outra vez era muito claro, ou se fechava a UTI naquele momento, ou fechava o hospital, e nós não queremos isso de novo, por esse motivo estamos correndo atrás”, concluiu o clínico.

Apoio - O Presidente da Câmara, Carlos Alberto Machado-Magrão, propôs reunir uma comitiva e levar o apelo a todos os municípios da região. Rodrigo Scheis, responsável por referendar a palavra à direção do São José, destacou o apelo do Instituto e reiterou a necessidade de auxílio, especialmente da ASSISCOP. “Fazemos um apelo para que todos abracem a causa. Um pouco de cada município fará um grande bem. Nosso prefeito Berto Silva também faz parte deste movimento, sempre apoiando a UTI. E agora nosso objetivo é que a região tome real conhecimento da situação. Tenho a certeza que os munícipes e cidades do entorno nos apoiarão”, pronunciou Scheis.

Presenças – Além dos vereadores e do vice-presidente do São José, Alfredo Nogueira da Costa Neto, participaram da sessão 002/2021 da Câmara o corpo clínico do Hospital e direção, representados pelo presidente da instituição, Dr. Paulo Sérgio Bianchini Peres; a Diretora Administrativa, Marly Regina Maçaneiro; a Diretora Financeira, Rosane de Souza Perez e a Coordenadora de Enfermagem da UTI, Enfermeira Hagatta de Souza Batista.

CMLS