Chefs promovem indicações geográficas paranaenses em evento nacional de gastronomia - Cantu em Foco - As principais notícias da região, você encontra aqui no Cantu em Foco

URGENTE

Chefs promovem indicações geográficas paranaenses em evento nacional de gastronomia

 

Produtos foram utilizados em pratos culinários em Belém, Pará, para ampliar a visibilidade e apresentar novas opções para o público local

Produtos de origem paranaense levados pela chef Vania Krekniski para Belém, Pará (Crédito - acervo pessoal). 

Produtos característicos do Paraná que têm o selo de Indicação Geográfica (IG) viajaram na mala da chef de cozinha Vania Krekniski até Belém, Pará, e foram apresentados em pratos culinários no norte do Brasil. A ação, realizada no último sábado (23), estimulou a troca cultural, ampliou o interesse e a visibilidade das IGs e vai ajudar a abrir portas para futuros negócios. 

Foram levados os produtos com registro de IG que são o café do Norte Pioneiro, o queijo de Witmarsum, o melado de Capanema, a erva-mate São Matheus – do sul do Paraná, e a bala de banana de Antonina. Protocolados no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e aguardando retorno sobre o registro, a cachaça e aguardente de Morretes e os vinhos de Bituruna também marcaram presença. 

“É ótimo ver pratos produzidos com as IGs sendo apresentados para um novo público, pratos que tem tudo a ver com a origem, onde está situado o restaurante, os produtos utilizados. Isso agrega valor ao produto, dá visibilidade ao chef e solidifica o trabalho que estamos fazendo no fórum Origens Paraná. Os chefs fazem parte das reuniões e tem acesso aos produtores, que estão contando e mostrando os seus produtos durante todo o tempo”, afirma a coordenadora estadual de agronegócios do Sebrae/PR, Maria Isabel Guimarães. Informações sobre o movimento podem ser acessadas no portal do Origens Paraná

Outros produtos que não possuem IG, mas são de origem paranaense foram levados, como o pinhão, a camomila, a cracóvia e o mel da mata atlântica. 

Chef Vania Krekniski exibindo pratos elaborados com produtos do Paraná e do Pará. À direita, prato feito com camarão, calda de taperebá, palmito, açaí , frutas da região e melado. À esquerda, temos o varenyky recheado com maniçoba, molho de porco e butiá (Crédito - acervo pessoal).

Responsável pelo Limoeiro Restaurante, em Curitiba, a chef Vania foi para Belém participar do evento Fartura Gastronomia du Brasil. “Estou muito feliz de levar a nossa cultura, os nossos insumos para a região Norte e contar um pouco sobre nós. É importante trocar experiências, não é só a gente ir e fazer a comida. É interagir, contar a história do prato, dar dicas e ensinar como fazer nossos pratos típicos”, diz. 

Mais de 120 profissionais de gastronomia participaram do evento, que teve abrangência nacional e foi realizado em todos os estados brasileiros. Segundo a chef, essa troca de conhecimento é fundamental para todos os envolvidos, inclusive para os produtores, cujos produtos foram levados a um novo público.
 
“Eles são muito beneficiados quando levamos nossos pratos até o local. É como se fosse um designer de interiores que vai até uma localidade e coloca um olhar diferente, criando novas experiências para o consumidor. Isso agrega valor ao prato e pode gerar um volume maior de vendas. Por isso é importante divulgar e gerar novas conexões”, comenta. 

Para a produção dos pratos, foram utilizados tanto produtos paranaenses quanto produtos típicos locais. Entre eles estão o peixe filhote e as frutas maniçoba, cupuaçu e taperebá.

Indicações Geográficas 
Atualmente, o Brasil possui 88 Indicações Geográficas registradas de produtos como vinhos, espumantes, frutas, farinhas, artesanato, minerais, produtos têxteis, entre outros. No ano passado, o Sebrae fez o diagnóstico de 120 territórios com potencial de reconhecimento do INPI e identificou que 80 deles têm potencial para obter o registro nos próximos anos. Além de valorizar a região e o produto, a IG confere maior acesso a novos mercados com valor agregado e promove o desenvolvimento das localidades que se tornam polos de atração turística.

O Paraná possui nove produtos com o registro de IG. São eles a bala de banana de Antonina, o mel do Oeste do Paraná, o melado de Capanema, a goiaba de Carlópolis, o mel de Ortigueira, o queijo de Witmarsum, a erva-mate São Matheus - do sul do Paraná, a uva de Marialva e o café do Norte Pioneiro.

Conheça o menu preparado pela chef: 
- Primeira entrada: Camarão, calda de taperebá, palmito, açaí , frutas da região e melado;
- Segunda entrada: Polenta, queijo marajó maçaricado, carne seca;
- Primeiro prato: Filhote na crosta de pinhão e risotto de limão;
- Segundo prato: Varenyky recheado com maniçoba, molho de porco e butiá;
- Primeira sobremesa: Torta de requeijão, creme de cupuaçu e erva mate;
- Segunda sobremesa: Açaí, chantilly de bala de banana e maracujá.