Secretário Nacional de Política sobre drogas visita sede da Polícia Científica do Paraná - Cantu em Foco - As principais notícias da região, você encontra aqui no Cantu em Foco

URGENTE

Secretário Nacional de Política sobre drogas visita sede da Polícia Científica do Paraná


 A Polícia Científica do Paraná recebeu nesta semana a visita técnica do secretário Nacional de Política sobre Drogas (Senad), Luiz Roberto Beggiora, órgão vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). A visita teve como objetivo mostrar as pesquisas e os projetos desenvolvidos na instituição, principalmente aqueles referentes ao laboratório de Toxicologia Forense, além tratar das perspectivas e atribuições futuras da segurança pública do Estado.


Para o secretário da Senad, Luiz Roberto Beggiora, estar novamente no Paraná, ver pesquisas e ouvir anseios sobre o laboratório de Toxicologia Forense da Polícia Científica do Paraná foi extremamente positivo, pois se trata de um centro de excelência na área do país. “Estar atento aos projetos e às discussões de ideias, junto as pesquisas que a instituição do Paraná apresenta, é fundamental para o desenvolvimento e fortalecimento do cenário de políticas públicas nacional sobre drogas. Por isso, é necessário este intercâmbio de informações”, completa.


Já o secretário da Segurança Pública do Paraná, Romulo Marinho Soares, destaca a oportunidade de poder discutir os projetos da Polícia Científica do Paraná com um representante nacional, para angariar novas ideias e também expandir o cenário de pesquisas e, principalmente, estrutura e equipamentos.


“Apresentar a nossa realidade, que nestes últimos dois anos tem buscado seguir o planejamento estratégico organizado, o que inclui melhorar os recursos humanos e os laboratórios, junto às suas tecnologias, é importante, pois queremos avançar ainda mais. Deste modo, o diálogo frente às outras esferas de governo é fundamental para o avanço da Polícia Científica do Paraná”, esclarece.


ANÁLISES - Na visita técnica foram apontadas as atribuições e apresentado um panorama sobre o laboratório, que compreende, principalmente, as análises de drogas brutas, objetos relacionados ao tráfico, medicamentos, bebidas alcoólicas, venenos, combustível e, recentemente, o teor de álcool gel, devido a pandemia da COVID-19.


Durante a apresentação feita pela Polícia Científica do Paraná, também foram mostradas as regiões atendidas pelos laboratórios, com os materiais disponíveis, como o Espectrômetro de infravermelho e o Cromatógrafo Gasoso, e o seus desafios, com a perspectiva de construir mais laboratórios, a fim de buscar a descentralização e acelerar a produção dos laudos e, respectivamente, as investigações.


De acordo com o diretor-geral da Polícia Científica do Paraná, Luiz Rodrigo Grochocki, este diálogo sobre o panorama e as tratativas da instituição favorece o desenvolvimento da instituição. “É importante ter esta aproximação com outros órgãos, pois além de conhecer a nossa realidade, por meio dos trabalhos desenvolvidos, o secretário nacional pôde observar as necessidades da instituição e nosso desejo em avançar para futuras parcerias e convênios, com os investimentos aplicados na ciência forense do Estado”, finaliza 


No laboratório de toxicologia forense são executadas as perícias e análises toxicológicas, buscando a detecção de substâncias químicas diversas que podem ter influenciado um sistema biológico, como sangue, urina, conteúdo gástrico e órgãos, por exemplo. O laboratório é composto por peritos oficiais toxicologistas que atendem às requisições periciais de outros peritos, autoridades policiais e autoridades judiciárias.

PRESENÇAS – Estiveram presentes na visita o diretor do Instituto Médico Legal do Paraná (IML), André Ribeiro Langowiski; o diretor do Núcleo Estadual de Políticas sobre drogas (NEPSD), Renato Figueiroa; a coordenadora-geral de Políticas Públicas da Senad, Paula Christiane Brisola; a perita oficial da Polícia Científica do Paraná, Viviane Zibe; e o chefe da Unidade da Polícia Científica do Tarumã, o perito Luís Henrique Ferreira de Moraes.

AEN