Programa CastraPet esteriliza gratuitamente animais em Guarapuava até terça-feira - Cantu em Foco - As principais notícias da região, você encontra aqui no Cantu em Foco

URGENTE

Programa CastraPet esteriliza gratuitamente animais em Guarapuava até terça-feira


 O Programa Permanente de Esterilização de Cães e Gatos do Paraná (CastraPet) já castrou gratuitamente 130 animais em Guarapuava, na região central do Estado. A equipe de veterinários chegou ao município na última quarta-feira (25) e segue até a próxima terça-feira (31), no bairro Jardim das Américas.


O programa é do Governo do Estado, executado pela Secretaria Estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, em parceria com os municípios, que são responsáveis pelo cadastro das famílias beneficiadas. Guarapuava tinha a previsão de castrar 231 animais e teve seu número de vagas aumentado para 347.

O programa contemplará 80 municípios nesse segundo ciclo, com investimento de R$ 2,5 milhões. A primeira etapa atendeu 15 mil animais em 45 municípios, com investimento de R$ 2,4 milhões. Somente para Guarapuava foram destinados R$ 75 mil.


“É um programa que visa controlar a população desenfreada de cães e gatos e, principalmente, chamar a atenção da população para esse tema muito importante, que é o cuidado com os animais”, disse o secretário Márcio Nunes.

SAÚDE ÚNICA – De acordo com o diretor de Políticas Ambientais da Secretaria, Rafael Andreguetto, o programa está inserido no conceito de saúde única, que integra a saúde humana, animal e ambiental.


“Não podemos apenas trabalhar como um problema isolado. Tanto o homem quando os animais são parte do meio ambiente e a Secretaria tem um olhar atento a todos esses fatores de maneira integrada”, afirmou.


Saúde Única é um conceito que integra a saúde animal, humana e ambiental. Além de minimizar os transtornos causados pelo aumento de animais abandonados nas ruas e o controle de diversas zoonoses, os animais castrados têm menos chances de desenvolver tumores mamários, câncer de próstata, de ovário e de útero.


“O tutor sai desse projeto com o animal castrado, microchipado e com a medicação, sem nenhum custo. Muitos tutores têm mais de um animal dentro de casa e fica difícil realizar o procedimento em todos devido ao custo”, destacou a veterinária da Secretaria, Girlene Maria Pazini Jacob.


ORIENTAÇÕES - Antes do procedimento, é preciso que os tutores respeitem o jejum absoluto (comida e água) dos animais por oito horas. A medida é necessária para que os pets recebam se recuperem bem da anestesia.


Após a castração, as famílias recebem a medicação pós-operatória e aplicação de microchip eletrônico de identificação animal, além de recebem todas as orientações para cuidados pós procedimento.

AEN