Mulheres na linha de frente no enfrentamento à Covid-19 - Cantu em Foco - As principais notícias da região, você encontra aqui no Cantu em Foco

URGENTE

Mulheres na linha de frente no enfrentamento à Covid-19

 


Já são 365 dias de trabalho sem fim, onde a família, a vida social, as particularidades foram deixadas de lado para lutar pela vida de outras pessoas. Já faz um ano que a vida de várias servidoras municipais da Secretaria de Saúde de Pato Branco foram transformadas, onde não há horário, nem dia, para fazer o bem sem olhar a quem.

“A situação aqui está difícil”, enaltece a médica Ana Bandeira Moraes, que é uma das inúmeras servidoras da linha de frente de enfrentamento a pandemia da Covid-19 em Pato Branco. “Neste momento de pandemia a situação se apresenta a mais desafiadora até então, pois precisamos constantemente lidar com a frustração, a tristeza, a dor e à impotência diante desta doença”. Médica há 30 anos ela conta que a vontade de ajudar os outros foi o que a levou a fazer medicina. “Muitas vezes me emocionei em momentos felizes e outros tantos por tristeza devido ao insucesso ou perda. Porém acredito que sou um dos instrumentos do universo para realizar seus feitos e aceito a realidade”.

Já a enfermeira Mariana Pinheiro Sordi frisa que os sentimentos de ajudar as pessoas neste momento são de felicidade, de realização e de empatia. “Para atender e ajudar o próximo é necessário se imaginar na condição dele”. Com o aumento da demanda de pacientes instáveis, a rotina de atendimento se tornou mais cansativa, “desgastante, mais estressante”, e pondera que estar longe de família, amigos e de momentos de lazer também está sendo algo difícil de lidar.

Atualmente, 74% dos servidores municipais de Pato Branco são mulheres. 89% da Saúde municipal é formada por mulheres. Na Saúde, também temos Terezinha Aparecida Rodrigues da Silva, que é Assistente Social e Chefe da Divisão de Urgência e Emergência. É servidora pública na área da saúde há 27 anos e desde 2015 atua na Unidade Pronto Atendimento (UPA) 24 horas. Poder ajudar as pessoas é um sentimento de alívio, principalmente neste momento de tamanha angústia e incertezas. “Estamos orientando, esclarecendo e acolhendo de forma humanizada as demandas emocionais dos usuários e seus familiares”.

Uma das maiores dificuldades encontrada por ela no enfrentamento a pandemia é manter o equilíbrio emocional para continuar na linha de frente. “Considerando que a minha rotina de vida diária está, infelizmente, permeada por muitas pessoas doentes e perdas de vidas humanas”. Neste contexto, também ressalta as demandas resultantes deste cenário, “são extremamente delicadas e temos a preocupação com a saúde e bem estar da nossa família, porque também sou mãe, esposa, avó”.

“Temos muitas guerreiras que abrem mão das próprias necessidades para cuidar de outras pessoas. Nossa saúde é um exemplo disso, onde quase 90% são servidoras que lutam diariamente pela vida de outras pessoas. Nossa gratidão a essas mulheres e neste dia da mulher, um feliz dia”, completa o prefeito de Pato Branco, Robson Cantu.