Uninter inova mais uma vez e anuncia a oferta de nova modalidade de ensino - Cantu em Foco - As principais notícias da região, você encontra aqui no Cantu em Foco

URGENTE

Uninter inova mais uma vez e anuncia a oferta de nova modalidade de ensino

 

O reitor da Uninter, Benhur Gaio, anunciou uma nova modalidade ofertada pela instituição. Provisoriamente chamada de “telepresencial”, a novidade foi apresentada no programa Atualidades da Educação, sob comando de Alvino Moser, decano da instituição e professor na Escola Superior de Educação, e transmitido pela Rádio Uninter no dia 26.jan.2021. O intuito é avançar na qualidade de ensino, com a transmissão de aulas ao vivo para estudantes matriculados em quatro cursos a distância.

Este é apenas o começo de uma inovação que será ampliada para os demais cursos. Nesta primeira fase, quatro das cinco escola superiores da Uninter terão uma graduação contemplada neste modelo, sendo AdministraçãoPedagogiaServiço Social e Análise e Desenvolvimento de Sistemas. A previsão é que as aulas comecem em fevereiro, com o início do ano acadêmico.

Uninter 5.0

De acordo com o reitor, a nova modalidade foi pensada “dentro de um contexto novo, uma nova realidade”. O desenvolvimento parte de questionamentos acerca das mudanças ocorridas no último ano, como o ensino remoto, a disposição das pessoas para ingressar em um curso presencial e se o EAD ofertado hoje é o que os potenciais candidatos querem e/ou precisam.

A inovação também foi pensada para a solução de possíveis desafios na hora do estudo. Por exemplo, para quem trabalha em casa, mas não consegue estudar sozinho; vive navegando pelas redes sociais, mas não consegue aprender colaborativamente; passa horas assistindo a produções de streamings como a Netflix, mas não tem concentração para as vídeo-aulas gravadas; e aqueles que vivem conectados nos celulares, mas têm dificuldade de acessar os materiais acadêmicos.

A chamada “Uninter 5.0” é um novo avanço da educação. Benhur diz que o objetivo é que neste modelo os estudantes tenham uma “postura investigativa, em que vão buscar por meio da iniciação científica o desenvolvimento de soluções para os problemas do mundo, inclusive de produtos”. Ele ainda afirma que essa metodologia “é muito mais ágil, imersiva, promove o processo analítico e faz com que nós cheguemos a uma evolução muito grande, que é a aprendizagem personalizada”.

“Estamos pensando em uma educação do futuro em que nós temos certeza de que a escola será, se já não for, tecnológica e, principalmente, inclusiva. Nós vamos ter a participação de mais pessoas que até então estavam localizadas em áreas restritas, sem acesso à educação de qualidade. Cada vez mais nós estamos conseguindo chegar até essas pessoas”, explica.

Segundo Benhur, o foco da modalidade está em quatro aspectos: o ensino planejado com uso de tecnologias educacionais; aprendizagem facilitada por games, ambientes virtuais, objetos de aprendizagem; uso da tecnologia como meio; e a metodologia focada em motivação, experiências ágeis e que promovam reflexão para criação de novidades e situações.

“Nós temos um fluxo, um processo em que os alunos deixam de ser totalmente elementos passivos, passando a evoluir em uma pirâmide da criação do conhecimento e chegam ao topo, que é justamente o desenvolvimento de novas realidades, novos produtos e novos conceitos. Isso deixa de ser uma exclusividade de quem trabalha apenas com pesquisa. Nós passamos a ter os alunos também criando, desenvolvendo de forma muito concreta, interagindo com a sociedade”, pontua.

Como serão as aulas?

Os professores dos primeiros módulos de 2021 já estão sendo qualificados para o novo modelo e irão ministrar as aulas em espaços especiais, com controle acústico, de som e imagem. Benhur conta que a Uninter investe agora em quatro salas do campus Garcez, em Curitiba (PR). De lá, os conteúdos serão transmitidos ao vivo para estudantes espalhados pelo Brasil e no exterior.

“Quase que a totalidade dos professores trabalhou nesse último ano com a transmissão de aulas a partir das suas residências, só que agora vai ser em um novo cenário, em uma sala de aula estruturada. Para alguns alunos que poderão estar em sala de aula mais à frente e para uma outra turma de alunos que vai estar em qualquer cidade do Brasil, e qualquer um dos nossos polos de apoio presencial”, afirma.

Durante as transmissões, os alunos contarão com um professor titular e um professor adjunto para a mediação das aulas, que poderá tirar dúvidas e orientar os alunos via chat. A construção dos conteúdos é feita por uma equipe interdisciplinar, em que todos os professores, coordenadores e, no início, até mesmo os diretores das Escolas Superiores trabalham juntos.

“É importante que o grupo participe da elaboração das aulas para que as metodologias sejam de fato questionadas, discutidas, alimentadas de forma que os alunos tenham o melhor rendimento possível”, complementa o reitor.

Para estimular o desenvolvimento dos alunos e participação durante as aulas, atividades práticas serão promovidas em tempo real e facilitadas por novas funções da ferramenta de videoconferência da instituição, a Uninter Reuni.

“A própria ferramenta vai ajudar a estruturação dos grupos de trabalho e eles vão ter ali desafios a vencer. Nós sabemos que muitos não gostam de participar, têm dificuldades, mas vai haver todo um exercício nesse sentido, para que os alunos mesmo no começo tendo pouca participação, com o passar do tempo se insiram nesse contexto e participem”, finaliza.

O bate-papo completo entre Benhur e Moser sobre a novidade está disponível para acesso na página do Facebook e no canal do Youtube da Rádio Uninter.