Gestão das redes sociais amplia mercado para micro e pequenas empresas - Jornal Cantu em Foco - As principais notícias da região, você encontra aqui no Jornal Cantu em Foco

Últimas

quarta-feira, 27 de janeiro de 2021

Gestão das redes sociais amplia mercado para micro e pequenas empresas

 

Mais do que um local para vender, ferramentas possibilitam recursos que podem fortalecer a marca

Explorar a humanização do conteúdo no Instagram é a próxima estratégia de Ana Claudia Montuan, de Maringá. Crédito da foto: Ellen Toffoli

Diante das medidas de isolamento social por causa da pandemia, a internet se consolidou como ambiente ideal não apenas para apresentação de produtos e serviços, mas também para a realização de negócios. De acordo com a última pesquisa do Sebrae sobre o impacto da Covid, 70% dos micro e pequenos negócios já usam redes sociais, aplicativos ou outros recursos online para potencializar as vendas. O Whatsapp é a ferramenta mais popular, com 84% de adeptos. Além de trocar mensagens instantâneas com clientes, o empreendedor pode apresentar catálogos de serviços e ofertar links para pagamentos online. Na sequência, Instagram e Facebook aparecem com 54% e 51% de adesão, respectivamente. A criação de um site próprio para e-commerce ainda é pequena, com 23% das empresas investindo nessa tendência.

Os dados mostram que as redes sociais são a opção mais viável para a construção da presença digital das MPE. Esse é o caso da Encatare Doceria, de Maringá, na região noroeste do Paraná. A tecnóloga em alimentos Ana Claudia Montuan Ghelere começou a confeitaria no final de 2019, mas só no início da pandemia, ao sair do emprego, dedicou atenção exclusiva ao negócio. Sem ponto comercial, é pelas redes sociais que ela vende bolos de aniversário e caseiros e brownies.

Ana Claudia procurou atendimento em marketing digital no Sebrae/PR e profissionalizou o uso de ferramentas como o Whatsapp e o Instagram, que hoje concentram praticamente 100% das vendas. “O Instagram é a minha loja”, frisa. Para tornar o perfil atrativo, ela prepara as postagens da semana com receitas, dicas, mensagens, além de vídeos e fotos dos produtos. “Agora estou usando a estratégia de humanizar a marca, contando no perfil um pouco da minha história para que as pessoas me conheçam.”

Claudia Tatiane Moura, de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, apostou na comercialização de acessórios femininos e se formalizou como microempreendedora individual em julho do ano passado, em plena pandemia da Covid-19. Em função dos decretos municipais para minimizar a proliferação do vírus, a empresária apostou nas vendas virtuais para atrair a clientela.

O trabalho exige, conforme ela, uma rotina diária de divulgação dos lançamentos e do catálogo de produtos no Instagram. “O Instagram é um gatilho para chegar até os clientes, é uma vitrine muito importante. Parte das vendas eu finalizo pelo Whatsapp Business, já linkado com a rede social”, conta. Para ela, é importante estar atenta aos comentários e indagações dos clientes e responder o mais breve possível. “Tento facilitar e ser a mais transparente possível com as postagens. Todos os meus produtos são publicados com preços para facilitar a decisão do cliente”, comenta.

Claudia Tatiane Moura ‘alimenta’ diariamente suas redes sociais para se conectar com os clientes e chamar a atenção para os produtos. Crédito da foto: Sthefany Mayara

De acordo com o consultor do Sebrae/PR, Perseu Bastos, o ponto de partida para aproveitar melhor cada rede e suas funções deve ser entender o comportamento de compra dos clientes. “Não adianta pretender fazer a melhor ação em determinada rede se seu cliente não está nela ou não quer se relacionar com a sua marca por meio dela”. Esse entendimento, explica Bastos, vem a partir da experiência do empreendedor com as vendas e com as respostas para “o que o meu cliente compra”, “por que” e “como”.

O consultor orienta a criação de uma persona para guiar a comunicação nas redes sociais. A persona é a representação do cliente ideal, com as características gerais do público, para quem a empresa irá direcionar suas estratégias de comunicação. “Além do produto e serviço, também é preciso questionar o que entrego além disso e comunicar. Confiança, logística, bom atendimento?”, acrescenta.

Alguns fatores explicam a maior viabilidade das redes sociais, entre eles a popularidade e a familiaridade que os empreendedores experimentam no uso pessoal dos aplicativos no seu cotidiano.

Confira as dicas preparadas pelo Sebrae para melhorar a performance de micro e pequenos negócios nas redes sociais:

- Buscar conhecimento

O empreendedor pode fazer a gestão de suas redes ou contratar uma empresa especializada. Em ambos os casos, é necessário que busque conhecimento para avaliar a qualidade das estratégias escolhidas. Na página do Sebrae, há várias opções de cursos voltados ao marketing digital. Recentemente, a instituição lançou cursos de aperfeiçoamento, que podem ser feitos através do Whatsapp. O UP Digital é uma outra opção, a jornada de dez dias capacita empreendedores a usarem as principais ferramentas digitais disponíveis no mercado.

- Planejamento para cada rede social

Construir a presença no universo digital demanda tempo. É importante que o empreendedor separe espaço na sua agenda para isso. Analisar as particularidades de cada rede social, entender em qual delas vai investir é fundamental. Whatsapp, Instagram, Youtube e Facebook são as mais populares, entretanto, há opções em ascensão como o Tik Tok, Linkedin. Vale a pena visitar perfis dos concorrentes, estudar o que tem sido feito, escolher em quais irá atuar e desenhar um planejamento de ações.

- Escolha de uma paleta de cores

Ao chegar nas redes, possivelmente, o negócio já possui marca e identidade visual definida. É fundamental que o design nas redes “converse” com o design físico do negócio. Também é importante que as artes, publicações e fotos sigam uma paleta de cores harmônicas. O visual nas redes sociais é um dos fatores que cativam os usuários. A página ou perfil precisa ser bonita, além de trazer qualidade no conteúdo.

- Ter constância e frequência

A máxima “Quem não é visto, não é lembrado”, vale para as redes sociais. Enxergue as ferramentas como uma extensão online da empresa. Planeje, semanalmente, pelo menos uma publicação por dia nas redes sociais. Seus clientes e seguidores querem saber mais sobre seu produto ou serviço. Use as plataformas para contar como produz, de onde surgiu a empresa, como é a rotina dos colaboradores. Faça fotos atraentes do produto, isso é primordial. Instagram e Facebook trabalham com algoritmos, que cruzam dados sobre as páginas e os usuários. Constância e frequência na publicação de conteúdo aumentam organicamente o alcance da sua página.

- Investir em tráfego pago

O uso de publicações patrocinadas é uma forma de chegar até o seu público-alvo de forma rápida e eficiente. Você mesmo, gestor da página, pode escolher características do perfil que deseja influenciar, tais como idade, localização, preferências, entre outras. Importante ressaltar que não há valor mínimo para o investimento. Você pode começar aos poucos e ir aumentando, conforme o orçamento da empresa permita.

 

Assessoria de Imprensa Sebrae

Nenhum comentário: