“Podemos aprovar a fusão da Fiat e da Peugeot porque seus compromissos facilitarão a entrada e a expansão no mercado de pequenas vans comerciais. Nos outros mercados onde os dois fabricantes automotivos estão atualmente ativos, a concorrência permanecerá vibrante após a fusão”, diz a vice-presidente executiva da Comissão Europeia Margrethe Vestager , responsável pela política de concorrência.