Paraná - Copel orienta sobre uso seguro da energia na atividade rural - Cantu em Foco - As principais notícias da região, você encontra aqui no Cantu em Foco

Últimas

terça-feira, 3 de novembro de 2020

Paraná - Copel orienta sobre uso seguro da energia na atividade rural

 


A agricultura e a pecuária são atividades que geram renda e desenvolvimento socioeconômico. Em alguns locais, é comum que a rede elétrica de alta tensão cruze propriedades. Os períodos mais críticos para a ocorrência de acidentes são a colheita e a preparação do solo, quando são utilizadas máquinas de médio e grande porte e também são feitas queimadas.


Nesses períodos, é preciso redobrar os cuidados com as redes de energia, planejando as atividades para evitar os acidentes.


Em 2019, foram registrados 48 acidentes com a energia elétrica em todo o Paraná, um terço deles em áreas rurais. Doze foram fatais e 21 considerados acidentes graves. Embora desde 2011 esse número venha se mantendo abaixo de 50 ocorrências no Estado, a gravidade dos acidentes ainda é motivo de preocupação e é o foco das campanhas de segurança com a comunidade que a empresa mantém regularmente.


“Manter uma distância segura é a maneira mais efetiva de se evitar acidentes”, explica o gerente de Segurança do Trabalho da Copel Distribuição, Alessandro Maffei da Rosa. O conselho é visitar as áreas onde os trabalhos serão realizados, observando os locais onde existe rede e adequando o tamanho das máquinas para a realização dos serviço.


As dimensões das máquinas ou implementos agrícolas podem aumentar o risco de um contato acidental com os fios de energia. Há risco também quando produtores decidem realizar a poda e corte de árvores perto da linha. Em outros casos, as próprias plantações ultrapassam os limites de segurança das faixas de servidão, contribuindo para a ocorrência de acidentes.


Faixa de servidão, segundo a Norma Técnica NBR 5422, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), é a área de segurança que deve ser respeitada para que se evite acidentes, sendo a largura mínima de 30 metros para as linhas de 69, 88 e 138 kV de tensão, e de 20 metros para as linhas de 34,5 kV.


Confira os cuidados básicos precisam ser observados:


 - Planejar cuidadosamente os trabalhos, observando atentamente se as dimensões da máquina ou equipamento (altura e largura) atendem a uma distância segura da rede elétrica;


- Ao manusear as máquinas agrícolas, desviar dos estais (cabos de aço que prendem os postes ao chão);


- Ao manobrar veículos e equipamentos, realizar carga e descarga de caminhões, manter a distância mínima de cinco metros de qualquer tipo de estrutura elétrica;


- Caso o veículo venha a encostar na rede elétrica, o motorista jamais deve tentar sair do maquinário. É preciso chamar imediatamente a Copel, que vai interromper o fornecimento de energia antes de resgatar o condutor;


- Nunca estacionar máquinas agrícolas debaixo da rede elétrica;


- Ter cuidado para não tocar na rede elétrica quando subir em uma árvore para colher frutas ou para realizar podas;


- Ter cuidado com os equipamentos de irrigação. Nunca deixar o jato de água dos irrigadores atingir os fios elétricos;


- Jamais se aproximar ou tocar em cabos elétricos caídos no chão. Se encontrar um fio elétrico caído, é importante sinalizar a área para que ninguém se aproxime e avisar imediatamente a Copel;


- Não fazer queimadas perto das linhas de transmissão ou de distribuição de energia elétrica. Além de colocar em risco a sua vida e de outras pessoas, essa prática pode danificar as estruturas do sistema elétrico, causando a queda dos postes e torres, provocando curtos-circuitos, o rompimento de cabos e interrompendo o fornecimento de energia;


- Por fim, importante lembrar que não é necessário encostar em um cabo para ocorrer uma descarga elétrica. A simples aproximação de algum material condutor pode gerar um arco elétrico com consequências graves para quem estiver manuseando o material, assim como para quem estiver próximo.


AEN

Nenhum comentário: