Lojas estão otimistas com as vendas para o Dia da Criança - Cantu em Foco - O maior site de notícias online da região Cantu no Paraná

Últimas

quarta-feira, 7 de outubro de 2020

Lojas estão otimistas com as vendas para o Dia da Criança

 

Na contramão de outros segmentos da economia, setor não foi afetado pela pandemia

Fernanda Ody Barp, de Pato Branco, está otimista com as vendas para o Dia da Criança
(crédito - Divulgação)

O Dia da Criança é considerado, historicamente, como uma das cinco datas mais importantes para as vendas do comércio no Brasil. Depois do resultado alcançado no ano passado (quando o comércio registrou o melhor Dia da Criança, desde 2013), as expectativas dos empresários para este ano permanecem positivas. No contexto da pandemia, em que os pais estão tendo de manter seus filhos em isolamento por mais de seis meses, o cuidado com a saúde e o estado emocional das crianças assumiu uma importância tão significativa quanto a própria prevenção da Covid-19. Assim, as empresas dos setores de comércio e serviço acreditam que as famílias devem buscar oferecer às crianças, nesse dia, uma experiência que contribua para aliviar o estresse causado pela pandemia.

A boa expectativa do setor se justifica. Dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos (Abrinq) mostram que, com o isolamento social, cresceu a procura por jogos de tabuleiros, quebra-cabeças e outros brinquedos. A estimativa dos fabricantes, em 2020, é manter um ritmo de crescimento de pelo menos 3% em relação ao ano passado, quando a alta registrada foi de 6%.

Para o consultor do Sebrae/PR, Gabriel Caus, o Dia da Criança deste ano tem um apelo ainda mais especial, incitando novas formas de brincar e criar vínculos.

“Uma tendência que falamos há algum tempo para todos os negócios e que ficou ainda mais evidente com a pandemia foi a questão da experiência. Quando trazemos isso para o segmento de brinquedos, temos que levar em consideração que os pais estão passando mais tempo com os filhos em casa, bem como todas as pessoas estão extremamente conectadas digitalmente. É uma ótima oportunidade para trazer uma experiência para o offline e aprofundar os laços na família”, indica Caus.

Ainda segundo o consultor, jogos que instiguem as crianças a criar ou participar do processo de forma mais ativa também melhoram a experiência, além de gerar momentos inesquecíveis entre pais e filhos.

Expectativas otimistas
Fernanda Ody Barp, sócia e diretora de loja em Pato Branco, sudoeste do Paraná, mostra-se otimista para o Dia da Criança. As vendas de brinquedos aumentaram em 10%, entre maio e setembro deste ano, em relação ao mesmo período de 2019.

“Devido à pandemia, as crianças precisaram ficar em casa e, através de brincadeiras e jogos, percebemos que favoreceu o vínculo familiar", analisa Fernanda.

A empresária comenta que setembro foi o melhor mês em faturamento até aqui e que espera aumento de vendas com o Dia da Criança. E, mesmo com os índices positivos, a empresa está investindo para crescer mais.

“Consultores do Sebrae/PR estão nos ajudando na reformulação do e-commerce e também em tecnologias para a loja física”, completa Fernanda.

Roupa também está na mira
Atuando no ramo do vestuário, a empresária Noeli Guimarães Garcia, de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, apostou em um brinde especial para atrair a atenção dos pais. Na compra de um produto específico para o Dia da Criança, o cliente leva para casa uma bola personalizada.

“Sabemos que crianças gostam de ganhar brinquedos, mas muitos pais preferem presentear com roupas. Procuramos inovar e agregar um brinquedo para atrair o cliente”, diz.

A expectativa da empresária é aumentar as vendas na comparação com o mesmo período do ano passado. Ações através das redes sociais foram intensificadas.

“Acreditamos que 60% das vendas ocorram através das redes sociais. Todos os cuidados com a higienização dos produtos são adotados, com o objetivo de evitar a proliferação do novo coronavírus”, ressalta Noeli.

Dica do Sebrae
O cuidado com a higiene é outro comportamento do consumidor que deve perdurar – pelo menos até que a crise da Covid-19 esteja superada. Isso vale para a higiene da equipe, do ambiente e no cuidado com o manuseio dos produtos. É fundamental que o cliente perceba que a higiene é – de fato – uma preocupação da empresa. Para isso, a comunicação é fundamental. Desde as redes sociais até o ambiente da loja, esse cuidado precisa ser evidenciado aos consumidores.


(crédito - Divulgação)

Nenhum comentário: