Asfalto em estrada rural valoriza o turismo e a produção de Mariópolis - Cantu em Foco - As principais notícias da região, você encontra aqui no Cantu em Foco

Últimas

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Asfalto em estrada rural valoriza o turismo e a produção de Mariópolis

 


A pavimentação da curiosa MP-010, uma estrada rural de Mariópolis, no Sudoeste do Paraná, simboliza o que o Governo do Estado mais almeja: infraestrutura adequada, acesso ao turismo e valorização dos produtos e produtores locais. O investimento de R$ 3.487.622,05 para a implementação de asfalto no trecho de 5,6 quilômetros do começo do Caminho da Uva será fundamental para apoiar a cidade de pouco mais de seis mil habitantes nessa iniciativa de potencializar os atrativos da “Terra da Uva”.

Essa é a primeira estrada rural do município, um trecho vicinal que liga a PR-280 e a sede mariopolitana da Cooperativa Vinícola São Francisco de Sales, que congrega os 59 produtores de uva da região, com as comunidades São Pedro, Nossa Senhora do Rosário e Baú. A cidade produz 70 mil toneladas por ano de uva (Niagara Branca, Bordô, Rosada e Chardonnay) e pelo menos 300 mil litros de vinho, sendo 140 mil envasados na cooperativa.

“O Governo do Estado apoia iniciativas regionais como o Caminho da Uva, que é ao mesmo tempo um resgate histórico do que o Paraná faz no campo e um olhar para a geração de renda”, afirma o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “O Estado tem a produção agrícola como vocação. Temos que estimular o uso do campo como um ponto turístico”.

Os recursos da pavimentação são da Secretaria de Infraestrutura e Logística. As obras começaram no primeiro semestre deste ano e vão ser encerradas ainda neste mês, restando apenas a pintura e a sinalização. O asfalto e todas as bases de brita implementadas têm 15 centímetros de altura. O projeto original prevê gramas nas laterais, mas a prefeitura de Mariópolis já planeja uma ciclovia de acesso para as propriedades rurais.

“O Paraná está se transformando em um polo de infraestrutura e de turismo regional. Essa pavimentação era muito aguardada por Mariópolis porque ela proporciona um salto no mercado turístico e porque facilita o escoamento da produção de uva in natura e da produção agrícola das propriedades da região para o resto do Estado e do País”, acrescenta o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

CAMINHO DA UVA – Mariópolis é conhecida como “Terra da Uva”, herança da colonização italiana, e faz dessa alcunha um dos carros-chefes da sua economia. Para potencializar esse negócio, que começa na MP-010, a prefeitura criou um Caminho da Uva para que os turistas conheçam os parreirais e os processos artesanais da fabricação de vinhos e sucos.

O percurso tem 25 quilômetros e conta também com restaurantes, igrejas, grutas e cachoeiras com mais de 18 metros de altura. É como se fosse uma retomada ao passado, no mesmo caminho que um pároco percorria para agregar os produtores, o que foi o embrião da Festa da Uva, que acontece há 27 verões e atrai mais de 50 mil pessoas para Mariópolis.

“Estamos implantando esse Caminho da Uva para os turistas conhecerem os parreirais. É uma maneira de potencializar ainda mais a Festa da Uva, que acontece no começo do ano. Mas não só. Esse mesmo roteiro dá acesso a diversas cachoeiras, como o Poço Preto. Estamos tentando trabalhar de forma organizada esse potencial imenso”, afirma Solange Luza, diretora do Departamento de Indústria, Comércio e Turismo de Mariópolis.

Além da cooperativa, os produtores de sucos e vinhos também têm uma associação e cooperam entre si com o compartilhamento dos tratores pulverizadores e do maquinário para a produção do suco integral. Essa integração é fundamental para garantir controle de qualidade da região que abastece de uvas o Paraná e mercados vizinhos como Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

“Os produtores estão extremamente felizes com esse projeto e com a pavimentação, que era uma demanda muito antiga da comunidade. É o caminho do escoamento da uva in natura, toda a produção sai por esse trecho”, completa Solange. “Quem trabalha com esses parreirais conhece o potencial. Estamos tentando potencializar essa ideia”.

PRAÇA MUNICIPAL – Um investimento de R$ 650.223,54 da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas também está tirando do papel um espaço fundamental para cidades desse porte: uma praça municipal. Ela fica entre a Avenida Brasil, a Alameda Cinco e as ruas Quatro e Cinco, a apenas seis quadras da PRC-280, principal corredor de exportação do Sudoeste do Paraná.

O investimento a fundo perdido engloba novo calçamento, um pergolado com bancos e mesas, quadra de esportes, playground, academia para terceira idade, palco, reforma das arquibancadas, novos banheiros e placas de comunicação visual. As obras começaram em setembro de 2019 e a previsão de conclusão é em novembro. Cerca de 60% já foi executado, restando apenas alguma coisa com pavers e placas.

Essa é uma praça dos anos 1980 que fica ao lado do principal ginásio esportivo municipal. As mudanças são visíveis: no lugar da academia a céu aberto e dos atuais banheiros de alvenaria, que ficarão disponíveis para a população e podem ser usados por cadeirantes, havia uma pista de skate deteriorada e sem uso; onde hoje está a quadra de esportes havia uma quadra de vôlei de areia que já não era mais usada; e os brinquedos das crianças eram de ferro, com jeito, cara e ferrugem de passado.

“Essa reforma era muito solicitada. Não tem muito o que fazer em uma cidade pequena, principalmente para levar as crianças nos fins de semana. É a única praça com brinquedos da cidade”, afirma Silvia Martinello Poli, diretora do Departamento de Planejamento e Projetos da Prefeitura. “Recebemos mais de R$ 20 milhões entre recursos estaduais e federais nos últimos anos. Fizemos pavimentações asfálticas e poliédricas e estamos modernizando o município. Essas parcerias são fundamentais para Mariópolis”.

AEN

Nenhum comentário: