5 mil famílias da Reforma Agrária preparam doação de 200 toneladas de alimentos na região centro do Paraná, neste sábado - Cantu em Foco - O maior site de notícias online da região Cantu no Paraná

Últimas

quinta-feira, 23 de julho de 2020

5 mil famílias da Reforma Agrária preparam doação de 200 toneladas de alimentos na região centro do Paraná, neste sábado

Os 20 assentamentos e acampamentos envolvidos formam o maior complexo da Reforma Agrária da  América Latina.

Fotos da produção e doações em Laranjeiras do Sul. Crédito Jaine Amorin / MST-PR
No Dia Internacional do Agricultor e da Agricultora Familiar, comemorado neste sábado (25), 5 mil famílias camponesas de assentamentos e acampamentos da Reforma Agrária do Paraná preparam a doação de aproximadamente 200 toneladas de alimentos. Os agricultores vivem em 20 comunidades, espalhadas em 7 cidades da região central do estado, que formam o maior complexo da Reforma Agrária da América Latina.   

A distribuição dos alimentos será voltada a moradores de bairros mais vulneráveis das cidades de Laranjeiras do Sul, Rio Bonito de Iguaçu, Quedas do Iguaçu, Espigão Alto do Iguaçu, Porto Barreiro, Goioxim, Cantagalo, e em sete comunidades da Terra Indígena Rio das Cobras, em Nova Laranjeiras. 

A diversidade de alimentos frescos, colhidos direto da roça, hortas e pomares de famílias Sem Terra, marca a diversidade da produção feita pelas famílias camponesas. Arroz, feijão, abóbora, mandioca, fubá crioulo, legumes, hortaliças e frutas vão compor a sacola de alimentos que chegará até as famílias. 

A ação faz parte da campanha nacional de solidariedade do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), que doou mais de 2.300 toneladas desde o início de abril. No Paraná, até o dia 18 de julho foram partilhadas 258 toneladas de alimentos. A iniciativa deste sábado será a maior realizada pelo movimento em um único dia. 

Mutirão de solidariedade
União e solidariedade das famílias camponesas marcam a iniciativa, que envolve 20 comunidade, de 7 municípios: Laranjeiras do Sul, assentamentos 8 de Junho, Passo Liso, Bugre Morto, acampamento Recanto da Natureza; Nova Laranjeiras, assentamentos Xagu, Estrela, Coopcal; Porto Barreiro, acampamento Porto Pinheiro; Espigão Alto, acampamento Terceira Conquista (Solidor); Quedas do Iguaçu, assentamento Celso Furtado, Rio Perdido, e acampamentos Leonir Orback, Dom Tomás Balduíno, Vilmar Bordin, Fernando de Lara; Rio Bonito do Iguaçu, assentamentos Ireno Alves dos Santos, Marcos Freire, 10 de Maio, e acampamentos Herdeiros da Terra de 1º de Maio e Antonio Conrado. 

Desde o início da pandemia, acampamentos e assentamentos de Quedas do Iguaçu, Laranjeiras do Sul, Rio bonito do Iguaçu já doaram 17 toneladas de alimento.

Em Curitiba, cerca de 7.800 marmitas foram produzidas por integrantes do MST e de organizações parceiras, e distribuídas a situação de rua e moradores de bairros da periferia. As refeições são produzidas todas as quartas-feiras e tem a maioria dos ingredientes alimentos vindos de comunidades do Movimento, de várias regiões do estado. Também foram produzidas e distribuídas 600 máscaras de tecido.

Nenhum comentário: