Projeto "Dó, Ré, Mi, Fazendo Som" encerra atividades com apresentações musicais - Cantu em Foco - O maior site de notícias online da região Cantu no Paraná

Últimas

sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Projeto "Dó, Ré, Mi, Fazendo Som" encerra atividades com apresentações musicais

O Projeto de Extensão “Dó, Ré, Mi, Fazendo Som”, desenvolvido por estudantes e técnicos-administrativos da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Laranjeiras do Sul, encerrou suas atividades na terça-feira, dia 3, com apresentações musicais realizadas na Escola Nelci Felini – Educação Infantil e Ensino Fundamental na Modalidade Educação Especial (APAE), de Laranjeiras do Sul.

Iniciado no mês de março de 2019, o projeto teve como público-alvo um grupo de estudantes da APAE. As atividades, desenvolvidas semanalmente na escola, foram coordenadas pela pedagoga Lucimara Lemiechek e pelo técnico em Assuntos Educacionais Cristian Ricardo Pazini, integrantes do Setor de Acessibilidade da UFFS – Campus Laranjeiras do Sul. Além deles, outros servidores docentes e técnico-administrativos, além de acadêmicos dos cursos de Pedagogia, Interdisciplinar em Educação do Campo e Ciências Econômicas colaboraram no desenvolvimento das atividades.

O projeto teve como objetivo proporcionar aos estudantes da APAE o contato com a musicalização utilizando instrumentos tradicionais e instrumentos confeccionados com material reciclável e/ou material alternativo. Por meio de atividades e brincadeiras musicadas, o projeto visou estimular habilidades sensoriais, motoras e sociais, em estudantes com deficiência que frequentam aquela instituição, aproximando o Setor de Acessibilidade e acadêmicos do Campus com a comunidade escolar da APAE.

A fim de integrar os estudantes das licenciaturas à prática docente, os acadêmicos foram estimulados a coordenar atividades desenvolvidas na Escola possibilitando relacionar os conteúdos teóricos estudados nos cursos de Licenciaturas com a futura prática cotidiana.

Lucimara comenta: “iniciamos o trabalho com oficinas para capacitar os voluntários pois, a maioria, não tinha conhecimento conceitual sobre música e musicalização. Além disso, os momentos de planejamento foram importantes para aprofundar os conhecimentos teóricos sobre a musicalização como ferramenta metodológica do trabalho pedagógico”. A pedagoga salienta que “ao final do projeto temos muito a comemorar. Foram 25 encontros com os alunos da Escola Nelci Felini, muitas horas de planejamento e crescimento pessoal e profissional de alunos e servidores que nele se envolveram. Nossos objetivos foram todos cumpridos e houve vários desdobramentos para além do que havia sido previsto. Agradecemos a equipe diretiva da APAE pela confiança em nós depositada para realizar este trabalho, especialmente a fonoaudióloga Alessandra Ibuts e professora de Artes, Sabrina Andreetta, que nos acompanharam em todos os momentos”.

A ampliação da cultura musical dos estudantes também foi objetivo do projeto e, para isso, diferentes ritmos e instrumentos musicais foram apresentados por colaboradores como os professores Martinho Machado Júnior e Fernanda Marcon, os técnicos Gabriela Cardoso, Diego Junges, Cristian Pazini, e o acadêmico Rivael de Jesus Oliveira.

Para Cristian Pazini “foi muito gratificante trabalhar com o projeto. Nas apresentações de encerramento pudemos mostrar um pouco do trabalho que desenvolvemos ao longo do ano. Agradecemos a APAE por abrir as portas e permitir que pudéssemos desenvolver esse trabalho em parceria e as professoras e alunos da APAE pela confiança em nossa equipe”.

A fonoaudióloga da APAE, Alessandra Ibuts, comenta que “o projeto auxiliou muito no desenvolvimento dos alunos, refletindo em sala de aula. Conseguimos perceber nitidamente a evolução deles, além disso possibilitou a sociabilidade entre eles. Em relação ao aspecto profissional, da área da fonoaudiologia, também percebemos evolução, tais como na memorização, percepção auditiva e articulação”.

A professora de Artes, Sabrina Andretta relata que “o projeto vai muito além de ‘fazer som’, ele contribui no desenvolvimento pedagógico. Agradecemos os envolvidos no projeto e a direção da escola por terem apresentado essa proposta que permitiu que nossos estudantes pudessem se expressar e se encontrar, porque a música permite isso”.

De acordo com a coordenação do projeto, no início do ano de 2020, o grupo de trabalho organizará uma apostila com as atividades realizadas durante o projeto. O intuito é disponibilizar, em formato digital, material didático a professores da educação básica das redes estadual e municipal.

Nenhum comentário: