Número de furtos e roubos tem queda expressiva em Curitiba - Cantu em Foco - O seu site de notícias da Cantu

Últimas

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Número de furtos e roubos tem queda expressiva em Curitiba

As ocorrências de roubo caíram 20,69% em Curitiba, enquanto os registros de furtos tiveram queda de 15,87% no primeiro semestre do ano, no comparativo com o mesmo período de 2018. Os dados são do relatório elaborado pelo Centro de Análise, Planejamento e Estatística (CAPE), da Secretaria de Estado da Segurança Pública do Paraná.
Para o secretário da pasta, coronel Romulo Marinho Soares, a queda dos índices reflete o bom trabalho que vem sendo feito pelas unidades de segurança. “A atuação estratégica das polícias Militar e Civil colaborou para que houvesse menos crimes na cidade”, ressalta ele, lembrando que o número de homicídios na capital também caiu 20%.
Nos seis primeiros meses deste ano, ocorreram 18.731 casos de furtos e 10.464 de roubos em toda a capital. Na comparação com o ano passado, são 3.534 furtos e 2.730 roubos a menos. Mais de 60 dos 75 bairros apresentaram queda tanto em furto como em roubo. Destaque para reduções no número de roubos a residências (-40%), de veículos (-32%) e ao comércio (-31,3%).
“Trabalhamos diuturnamente em ações de inteligência, integração e planejamento entre as polícias para que os paranaenses tenham cada vez mais segurança. Não temos medido esforços para angariar recursos a fim de equipar da melhor maneira possível nossos profissionais”, afirmou o secretário da Segurança Pública.
Segundo o secretário, o patrulhamento preventivo e ostensivo da Polícia Militar, somado às investigações e elucidações de crimes mais rápidas por parte da Polícia Civil, além do aumento de 183% mais operações de repressão qualificada e 216% no volume de prisões, são alguns dos fatores que colaboraram para o resultado.
BASTIDORES - Para que tudo isso possa acontecer, o trabalho feito nos bastidores é muito importante. Nesse momento, entra o trabalho da Polícia Judiciária, que atua na coleta de informações usadas para a prisão de criminosos e elucidação de crimes.
“A Polícia Civil geralmente trabalha nos bastidores, infiltrada em locais onde há altos índices de criminalidade com a função de produzir inteligência e orientar o preparo e emprego das unidades ostensivas da Polícia Militar. É assim que temos colaborado para reduzir os índices de criminalidade”, destacou o delegado-geral da Polícia Civil do Paraná, Silvio Jacob Rockembach.
Com os dados em mãos, o trabalho dos policiais militares se torna mais efetivo por meio de ações preventivas. Assim, o uso de módulos móveis e de viaturas em pontos estratégicos da cidade, também colabora para diminuir os crimes contra o patrimônio.
“Aplicamos nossos recursos em complemento ao policiamento ostensivo, de forma estratégica, e com base no estudo do mapa do crime”, afirmou o comandante do 1º Comando Regional da Polícia Militar, unidade responsável pela coordenação dos batalhões que atuam na capital, coronel Hudson Leôncio Teixeira.
CENTRO - Em números absolutos, somente no Centro da cidade, foram 793 casos a menos de furtos e roubos nos primeiros 180 dias deste ano. Foram registrados 1.491 roubos neste ano, contra 1.899 no mesmo período do ano passado, uma redução de 21,48%. Os furtos reduziram 11% nos períodos comparados (de 3.458 para 3.073).
“Com a integração entre as forças policiais, a redução dos crimes é natural e significativa, uma vez que todos já trabalham com o mesmo objetivo e, se trabalham juntos, os resultados são ainda mais satisfatórios”, afirmou o secretário Marinho. Ele ainda reforçou a importância das prisões e do aumento de operações, tanto da Polícia Civil quanto da Polícia Militar.
ROUBOS - No caso dos roubos, 62 dos 75 bairros apresentaram menos casos. Três bairros que tinham registrado casos no primeiro semestre de 2018, não apresentaram nenhum roubo em 2019, como é o caso do São João (de 8 para 0), do Riviera (de 5 para 0) e do Lamenha Pequena (de 1 para 0).
O bairro Boa Vista registrou 102 casos a menos nos seis primeiros meses de 2019, quando ocorreram 99 roubos (-50,75%). No Ahú, foram 49 casos no período, contra 97 no período passado (-49,48%).
No São Lourenço, foram 27 casos nos primeiros 180 dias de 2019, contra 60 no período passado (-55%) e, no Vista Alegre, foram apenas 13 roubos entre janeiro e junho deste ano, contra 35 ocorrências em 2018 (-62,86%).
FURTOS - No caso dos furtos, 61 dos 75 bairros de Curitiba apresentaram redução. Em números absolutos, depois do Centro, o Jardim Botânico foi o que apresentou maior queda. Entre janeiro e junho de 2019, foram registrados 256 boletins de ocorrência de furto, já nos seis primeiros meses de 2018, havia sido registrado 495, uma diferença de 48,28%.
Três bairros também apresentaram reduções significativas nos seis primeiros de 2019 em comparação com o período de 2018. No Guaíra, foram 40,93% casos a menos (de 215 para 127). No Alto Boqueirão, a diferença de furtos foi de 37,5% (de 240 para 215) e no Hauer menos 22% (de 413 para 322).
VEÍCULOS - O número de roubos de veículos caiu 32%. No primeiro semestre de 2019, foram registrados 1.108 casos, contra 1.649 no mesmo período de 2018. A quantidade de furtos se manteve praticamente estável, quando foram registrados 2.403 veículos furtados neste ano.
Dos 75 bairros da cidade, 57 apresentaram redução nos roubos e 33 nos furtos de veículos. Alguns bairros tiveram destaque, como o Centro, onde ocorreram 21 roubos de veículos no primeiro semestre deste ano, 15 a menos que no mesmo período de 2018, o que representa uma redução de 41,67%.
No Bacacheri, foram 22 de ocorrências de furtos e roubos a menos, com apenas 12 roubos (65,71%). Na região Sul, no Fazendinha, foram 39% menos furtos, com 14 registros este ano e 23 no ano passado.
COMÉRCIO - As ações integradas das polícias, aliadas com o trabalho de inteligência, possibilitaram a redução de crimes em estabelecimentos comerciais da capital. Durante o primeiro semestre deste ano, os roubos a comércio reduziram 31,3% (1.841 para 1.264), ou seja, foram 577 casos a menos que o quantitativo registrado no mesmo período do ano anterior, ou seja, três roubos a comércio a menos na Capital do Estado.
Dentre os bairros que apresentaram maior redução nesta modalidade estão o Centro (-40%), Água Verde (-25%), Cidade Industrial de Curitiba (-12%) e Prado Velho (-17%) e Pinheirinho (-9%).
Com relação aos furtos a comércio, os índices se mantiveram estáveis em toda a capital, mas em alguns bairros houve uma queda expressiva como, por exemplo, o Alto da Rua XV (-38,4%), o Fanny (-64%), o Guaíra (-57,8%), o Sítio Cercado (-16%) e o Hauer (-20%).
RESIDÊNCIA - Os casos de furtos e roubos à residência também seguiram a tendência de queda. Roubo caiu 40% (592 registros de janeiro a junho de 2018 e 355 no mesmo período deste ano) e furto em 23,5% (3.129 no primeiro semestre de 2018 e 2.392 em 2019).
Cajuru e Cidade Industrial de Curitiba, que foram os bairros com mais furtos à residência no primeiro semestre de 2018, tiveram uma queda acentuada no mesmo período deste ano: de 246 caiu para 176 (-28,4%), e 237 para 204 (-13,92%), respectivamente.
“Percebe-se que tivemos alguns bairros com número expressivo de furtos neste ano, porém, são dados menores que os registrados no ano anterior. Isto se dá por conta das ações das polícias”, afirma o secretário de Segurança Pública.

AEN

Nenhum comentário: