Brasil

No Twitter, Eduardo Bolsonaro diz que é absurdo cogitar a ida de Lula em enterro de neto


O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSC-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, postou no Twitter na tarde desta quinta-feira (01/03), que é um absurdo cogitar a ida do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o enterro do seu neto Arthur Araújo Lula da Silva. O petista teve autorização da Justiça e irá para São Paulo em avião do governo do Paraná, após o governador Ratinho Junior (PSD) atender o pedido da Polícia Federal (PF). A aeronave já está pronta, mas ainda é discutido que horas o ex-presidente deixará o prédio da PF, em Curitiba. “Lula é preso comum e deveria estar num presídio comum. Quando o parente de outro preso morrer ele também será escoltado pela PF para o enterro? Absurdo até se cogitar isso, só deixa o larápio em voga posando de coitado”, disse ele, respondendo a enquete de outro usuário se Lula deveria ir ou não ao velório do seu neto. 


Lula tem direito de ir a enterro, dizem juristas

Especialistas em Direito Constitucional e Penal afirmam que o ex-presidente tem direito de sair para ir ao velório do neto. "Lula foi impedido de participar do velório de seu irmão e, de última hora, conseguiu uma decisão inexequível, pois o corpo deveria ir até ele", lembrou João Paulo Martinelli ao Blog do Fausto Macedo, criminalista e professor de direito penal da Escola de Direito do Brasil (EDB), para quem a ida a cerimônias fúnebres é um direito fundamental. Na opinião do advogado Daniel Gerber, professor de Direito Penal e Processual Penal, trata-se de uma questão de humanidade, que neste caso, supera qualquer regra. "Aquela liminar dada, anteriormente, pelo ministro Toffoli, presidente do Supremo, naqueles termos, sem dúvida, se incorpora no pedido do ex-presidente para este momento", considera Gerber. "Justiça sem humanidade é tirania".

Paraná Portal/Correio do Povo
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.