Mundo

Linchamento do pai de um jovem falsamente acusado de estupro causa comoção

Tudo começou com um crime horrendo: um menino de 12 anos voltava da escola em um bairro pobre na cidade de Comodoro Rivadavia, no sul da Argentina, quando foi atacado por um homem com uma faca. O garoto foi então levado para um terreno e, em seguida, foi estuprado.
Horas mais tarde, um grupo de 50 moradores da cidade foi até a casa do suposto agressor, um jovem de 21 anos, mas não o encontraram. O pai do então suspeito, um homem de 48 anos, acabou sendo espancado pela multidão e, depois, jogado em uma fogueira. O homem ainda tentou fugir, mas acabou morrendo.
O grupo de moradores se reuniu depois que mensagens nas redes sociais e grupos de Whatsapp identificaram o rapaz de 21 anos como autor do estupro. O jovem conseguiu se esconder, pois foi alertado que uma pequena multidão se dirigia até sua casa para se vingar pelo crime.
No entanto, a multidão não sabia que a vítima do estupro – o garoto de 12 anos – havia negado que o jovem era o autor do estupro. Os episódios ocorreram na segunda-feira e, nesta sexta-feira, a polícia afirmou que quatro pessoas foram detidas – três homens e uma mulher.
A polícia argentina ainda não identificou quem seria o autor do estupro. Dois policiais estavam presente durante o linchamento do pai do jovem, mas, segundo o chefe da polícia local, os agentes “nada puderam fazer para impedir a fúria da multidão.”
Para ler a matéria completa na BBC Brasil clique aqui.
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.