Brasil

Conhece a ‘Tarifa Branca’? Medida pode baratear conta de energia

Com pequenas fortunas sendo cobradas nas contas de energia Brasil a fora no último mês, uma medida aprovada pela Aneel pode ser a solução para baratear as contas de luz de consumidores com um perfil diferenciado. Já ouviu falar da Tarifa Branca?

Atualmente disponível para clientes residenciais ou de pequenos comércios com consumo superior a 250 KW/h mensais, a Tarifa Branca pode proporcionar uma economia de 15% a 20%, segundo estimativa do Concen (Conselho dos Consumidores de Energia da Área de Concessão da Energisa-MS). Ela nada mais é que uma alternativa de cálculo dos custos mensais de energia.

Funciona mais ou menos como antigamente: lembra dos telefones fixos, cujo valor da ligação era cobrado em pulsos? Fora do horário comercial, esse pulso ficava mais barato e aos fins de semana ocorria o valor único por ligação.
O raciocínio em relação à conta de luz é semelhante, já que na modalidade convencional, o custo do KW/h é R$ 0,54501 em qualquer hora do dia. Por outro lado, quem opta pela tarifa branca pode economizar, pois esse valor torna-se flexível, podendo sair a R$ 0,43389 para quem consumir em horários alternativos.

É onde mora o perigo. Isso porque o consumidor que não tiver o perfil de usuário adequado para a Tarifa Branca poderá pagar uma energia bem mais cara, caso utilizar eletrodomésticos na “ponta”, ou seja, na faixa de horário em que o valor do KW/h se torna mais caro – R$ 1,04529.

É bom para quem?
De acordo com resolução da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), atualmente apenas clientes que consomem mais de 250 KW/h podem requerer alteração da cobrança convencional para a tarifa branca. Mas, a partir de 1º de dezembro de 2020, qualquer unidade consumidora poderá requerer, junto à concenssionária, a substituição do medidor padrão para o mais moderno, que possibilita o cálculo do consumo conforme o horário.

Mas além disso, é preciso realmente que o consumidor tenha hábitos diferenciados. Por exemplo, a tarifa branca não é interessante para quem costuma fazer uso de equipamentos eletrônicos das 17h30 às 21h30 – horário em que o consumo de energia é mais alto, já que a demanda é bem maior. O custo do KW/h fica mais caro das 17h30 às 20h30, mas fica muito mais barato para quem utilizar a rede elétrica das 21h30 de um dia até às 15h29 do outro.
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.