Candói

Candói - Agentes da Dengue pedem contribuição da população para evitar focos do mosquito


A dengue é um dos principais problemas de saúde pública no mundo. E para que ela não venha a entrar no município de Candói, os agentes de endemias estão em campo procurando e combatendo os possíveis criadouros de mosquitos. As atividades são variadas, mas abarcam as visitas diárias nas casas com orientações, pesquisa para identificar possíveis focos, armadilhas, pontos estratégicos, além de palestras sobre cuidados em escolas, panfletagens e blitz.

De acordo com o agente, Edson Rocha Alves, a maior dificuldade é a conscientização sobre os cuidados para evitar a procriação do mosquito. “Diariamente vemos locais propícios para um possível criadouro. São lugares onde a água limpa fica parada. Com o calor, a probabilidade dos focos aumentarem é grande já que se reproduzem rapidamente, em média de 7 a 10 dias. Por isso pedimos que cada morador olhe sua casa, buscando eliminar todos os recipientes que possam se tornar um criadouro”, enfatiza.

Os lugares mais conhecidos para a proliferação são potes e pneus que acumulem água como explica o agente, Vagner do Amaral. “Os pneus são fáceis de acumular água, potes, galões, garrafas, aquilo que não está vedado ou tampado também pode se transformar num lugar de desova. Por isso, pedimos a contribuição dos candoianos para que verifiquem seus quintais, casas e estabelecimentos e não deixem tais materiais expostos”.

O mosquito coloca seus ovos em água limpa, mas não necessariamente potável. É importante jogar fora pneus velhos, virar garrafas com a boca para baixo e, caso o quintal seja propenso à formação de poças, realizar a drenagem do terreno. Lavar a vasilha de água dos animais de estimação regularmente e manter fechadas tampas de caixas d'água e cisternas para evitar que o mosquito desenvolva.



Prefeitura de Candói
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.