Brasil

Professor é preso em operação da PF contra pornografia infantil em São Paulo

A Polícia Federal deflagrou a Operação Mestre Impuro, para combater o abuso sexual infantil e sua divulgação na internet. Um homem foi preso e dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos na capital. De acordo com a PF, um professor, de 32 anos, publicou grande quantidade de material contendo cenas de sexo em fóruns dedicados à pornografia infantil na “Deep web”. A "Deep web" é a parte não indexada da internet - seus sites não são detectados e registrados pelas grandes ferramentas de busca e acesso a esse ambiente se dá por meio de navegadores específicos. A investigação apontou que o homem, além de divulgar o material, também utilizava a proximidade decorrente da profissão para abusar de crianças entre 5 e 10 anos de idade, de ambos os sexos. A maior parte das vítimas têm algum tipo de dificiência mental, como síndrome de down. O preso, que dava aulas de capoeira e música, mora no Alto de Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo. Ele será indiciado pelos crimes de publicação de imagens de pornografia infantil, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), com penas de 3 a 6 anos de reclusão, e pelo crime de estupro de vulnerável, previsto no Código Penal, com penas de 8 a 15 anos de reclusão. Até o momento, 7 crianças foram identificadas, sendo membros da família do suspeito, alunos e alunas. A PF ainda tenta identificar se há outras vítimas. Ele foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer exame de corpo de delito e depois será levado para a sede da Polícia Federal de São Paulo.

G1
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.