Brasil

PADRE DESTINA DINHEIRO DO DÍZIMO PRA CONSTRUIR CASA PARA FAMÍLIA CARENTE

De acordo com administrador paroquial, casa tem o mínimo de condições de abrigar família

Aos 29 anos, o jovem padre Deivid Franklin encara o maior desafio da ainda novata carreira vocacional. O administrador da Paróquia de Nossa Senhora das Graças, de Baraúna, no Oeste Potiguar, se comoveu com a história de uma família que mora em um barraco, e agora trabalha na construção de uma casa. Para isto, pôs até o dízimo à disposição.

A história teve início no último domingo, e é narrada ao Portal No Ar pelo próprio sacerdote. “Fui cumprir minha missão de visitar os fiéis e celebrar a missa em Santa Maria, uma comunidade muito distante da cidade. Levei, junto com religiosos, cestas básicas para distribuição, e ao chegar naquela casa percebemos que ela está caindo. Não tem o mínimo de condições de abrigar aquelas seis pessoas”.
O imóvel abriga a família de um casal, identificados pelo padre como Verônico e Altaniza, com os três filhos, ainda crianças, e também pela mãe da genitora. Comovido, o administrador paroquial decidiu contar a história na internet e, assim, iniciar uma campanha para melhorar a vida daqueles paroquianos.
“Decidi botar na internet, não para fazer sensacionalismo. Não precisa disso. Mas para que tivesse alcance. Um compartilhou aqui e acolá, e muita gente entrou em contato para ajudar. Ontem, voltei lá (na casa) e levei dois engenheiros que se comprometeram a fazer o projeto da residência”, destacou.

“Situação triste”
 

Padre Deivid nem consegue descrever a casa para a reportagem. “É uma lona segurada por paus. Ayrton, você vê a foto no Facebook, mas quando se depara pessoalmente tem um choque mais forte. É uma situação muito triste”, descreveu o presbítero.
A situação é confirmada pelo seminarista Daelson Soares, que auxilia o padre nos trabalhos pastorais, e que estava no momento da visita.

“É desumano. Nem posso chamar de casa. Qualquer curral é melhor do que aquilo, mas eles estão lá, pois não têm para onde ir. Eu acho que era uma casa de taipa, que foi caindo aos poucos”, comentou o seminarista revelando que a família vive do aposento de Verônico.
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.