Paraná

Acusado de estuprar moça e deixá-la em estado grave é preso

Um caso de estupro foi registrado na madrugada desta sexta-feira, em Céu Azul. A Polícia Militar recebeu o chamado telefônico por volta das 05h10, informando sobre o abuso sexual.
Rapidamente, os policiais foram até o local informando, encontrando uma moça sem a calça e roupa íntima, em estado grave e inconsciente, com ferimentos na cabeça. O Samu, então, precisou intervir, fazendo atendimento e encaminhamento ao Hospital Universitário de Cascavel.
Imediatamente começaram as investigações em parceria entre a Polícia Civil de Céu Azul e a Polícia Militar daquela localidade, sendo realizadas buscas intermitentes pelos suspeitos por toda a cidade.
Primeiramente haviam duas pessoas suspeitas de terem praticado o crime bárbaro, todavia o caso teve uma testemunha crucial que viu um suspeito correndo em via pública e avisou os policiais sobre as cores das vestimentas, segundo passo importante das investigações foram os rastros encontrados de barro em via pública em que o suspeito usava somente um chinelo, sendo este pé de chinelo encontrado no local do crime e o outro pé na casa do suspeito preso.
Após os policiais terem a identificação do possível autor e também já com o segundo suspeito de ter praticado o delito detido, os militares se deslocaram até o local de trabalho do primeiro, em uma indústria da Cidade de Matelândia. O suspeito, ao ver a presença dos policiais, tentou fugir correndo, mas foi capturado pelos Policiais Militares.
Diante de todas diligências realizadas pelos policiais, os suspeitos foram levados até a Delegacia Regional de Polícia Civil de Matelândia, onde em conversa com os investigadores e delegado de Polícia Civil, a pessoa de L.H., 24 anos, confessou o crime praticado durante a madrugada. 
Já o segundo suspeito conduzido, prestou apenas declaração e foi liberado logo em seguida, tendo sido comprovado que não havia nenhum envolvimento nesse crime.
Na Delegacia de Polícia Civil, L.H. n foi autuado em Flagrante Delito pelo Crime Tipificado no Art. 213, parágrafo 1º do Código Penal, Estupro Consumado com a causa de aumento de Pena pela Lesão Corporal Grave, com penas em abstrato previstas de 8 a 12 anos de reclusão. 
CGN
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.