Cidades

Menino de quatro anos que foi violentado segue internado em estado grave

A Polícia Civil de Cianorte será responsável por investigar o caso de suspeita de estupro e asfixia de um menino de apenas 4 anos de idade. O padrasto do garoto, principal suspeito, foi preso pela Polícia Civil no hospital em que a criança está internada. A princípio o menino está em coma, no entanto, a Assessoria de Imprensa do Cemil informou que não emitirá boletim médico.
Os exames iniciais feitos no garoto pela equipe médica do Hospital Cemil, de Umuarama, levaram a suspeito de um estupro. Conselheiros tutelares foram acionados por volta das 16h da quarta-feira (26) e  imediatamente se deslocaram para o hospital, verificando que realmente havia indícios de abuso sexual. Foi então solicitada a presença da Polícia Civil.
Desordem
Policiais militares foram comunicados sobre uma confusão envolvendo parentes do garoto na porta da UTI do hospital no horário de visita. Houve agressão entre eles e todos foram conduzidos à Delegacia para registro de um boletim de ocorrência. Na delegacia o padrasto foi citado como sendo o principal suspeito do estupro.
De acordo com a superintendência da 7ª Subdivisão Policial (SDP), nenhum outro detalhe a respeito das investigações pode ser repassado à imprensa no momento. O acusado foi levado para uma delegacia da região para a própria segurança e a cidade onde ele está não foi divulgada.
De acordo com investigadores de Cianorte, o padrasto foi interrogado em Umuarama ainda na noite da quarta-feira. Durante toda amanhã o delegado chefe da 21ª SDP, Marino de Oliveira permaneceu em reuniões e aguardava novidades sobre as investigações.
Peritos do Instituto Médico Legal (IML) de Umuarama fizeram um exame na criança ainda na noite da quarta-feira e o resultado foi entregue ao delegado Thiago Soares, que acompanhou o caso.
A criança continua internada em estado gravíssimo na UTI do hospital Cemil.
As informações são do O Bemdito.
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.