Cidades

Polícia fecha depósito com cinco toneladas de alimentos vencidos e adulterados

Um casal foi preso em flagrante nesta sexta-feira (24) por comercializar produtos fora da data de validade e guarda-los em locais inapropriados e sem higiene em uma distribuidora no bairro Santa Felicidade, em Curitiba. Entre as cinco toneladas de alimentos apreendidos, a polícia localizou pacotes de champignon deteriorados, queijos mofados e batatas palhas umedecidas – todos vencidos ou sem identificação.

A delegada Aline Manzato, da Delegacia de Crimes Contra a Economia e Proteção ao Consumidor (Delcon), explicou que a irregularidade foi descoberta após uma representação de uma empresa do ramo de alimentos. “Foi informado que alguns revendedores da região estavam sendo questionados por donos de estabelecimento pelo preço de comercialização dos produtos, já que conseguiam comprar a mercadoria na distribuidora investigada pela metade do valor”, disse.

Como o preço praticado pelos suspeitos não era ‘possível’, e o casal, de 34 e 39 anos, já havia sido preso em flagrante por uma situação semelhante em 2016, a Delcon conseguiu um mandado judicial e foi até a distribuidora. “Constatamos diversas irregularidades, produtos com prazo de validade vencidos no freezer, produtos em desacordo com a regulamentação e, também, produtos visivelmente estragados”, esclareceu Manzato. A situação, de acordo com a delegada, causou temor. “Foram encontrados champignons já bem deteriorados, queijos com mofo, sacos e embalagens de linguiça estufados, além de vários produtos sem identificação e data de validade”.
Além disso, há suspeita de que o casal manipulava os alimentos para possibilitar a venda, retirando partes mofadas e imprimindo novas etiquetas. “Foram encontrados maquinários para fatiar ou picar esses produtos, etiquetas em branco e uma impressora usada para imprimir outra data de validade. A gente deduz que eles aproveitavam esses produtos vencidos e colocavam novas datas, impressas aqui mesmos, em várias marcas diferentes”, explicou a delegada. Também foram encontrados pacotes de batata palha umedecidos, que eram abertos e reembalados. “Abriam, colocavam em uma caixa sem qualquer tipo de higiene, reembalavam e colocavam outra data de validade”.
Manzato lembra que, caso o comerciante note algo suspeito, como a comercialização de produtos por preços muitos baixos, deve ficar em alerta. “É necessário verificar melhor a procedência do produto, ou se existem outras denúncias envolvendo o estabelecimento. Hoje, procurando pela internet, é fácil descobrir se houve outra infração, por exemplo”.
O casal foi preso em flagrante e encaminhado à delegacia, onde permanece à disposição da Justiça.

Informações Polícia Civil/Massa News
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.