Saúde

Homem quase morre por roer unha após hábito causar doença gravíssima


Um cidadão britânico levou um susto quando precisou ser levado às pressas para o hospital após se sentir indisposto, mas sem um motivo aparente. O caso teve grande repercussão na mídia internacional pela causa da grave infecção que o acometeu: o hábito de roer as unhas.

Homem quase morre por roer as unhas
O homem de 28 anos contou seu caso ao site do tabloide britânico "The Sun" e disse que apresentou sintomas de uma forte infecção e precisou ficar em observação no hospital por quatro dias para, então, ser liberado.

O indivíduo citou ainda que, além de roer as unhas, ele também mordiscava a pele que fica ao redor das unhas.

Entre os sintomas que ele afirmou ter sentido, sudorese, calafrios e febre indicavam algo mais sério, além de o seu dedo ter ficado inchado e latejando.

Após sua mãe ligar para um serviço de ajuda médica por telefone, ela foi informada de que ele teria 24 horas para ir ao hospital. O homem foi tratado com antibióticos e, ao receber alta, foi informado de que tinha sorte por estar vivo.

"Os médicos me disseram que eu tive sorte por ter aguentando tanto tempo. Eu estava perto de sofrer um choque séptico [infecção generalizada]", revelou ao The Sun.

Perigo de roer unhas


Conforme explica o infectologista Jean Gorinchteyn, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia, o hábito de roer unhas por si só não causaria tamanho estrago no organismo de alguém. Mesmo que pedaços de unha sejam ingeridos, os sucos gástricos do estômago conseguem facilmente digeri-los.

No entanto, o especialista pontua que, nos casos extremos de infecção, o motivo real para a complicação é, exatamente, o de deixar a pele mordida desprotegida, e não por engolir unhas e pele.

"Desta forma, acontece uma abertura para que bactérias comuns da pele entrem e consigam alcançar a corrente sanguínea. Depois disso, a bactéria poderia ir para qualquer lugar do corpo, levando ao risco de uma infecção generalizada e até mesmo a morte", explica Gorinchteyn.

Cuidados


Por isso, é preciso ter cautela não só evitando mordiscar os dedos, mas também ao frequentar manicures, pedicures e podólogos e se submeter a qualquer tipo de atividade ou hábito que abra brechas para a entrada de bactérias no organismo.

Concomitantemente ao invasor que adentrou o organismo do homem, o corpo dele teve uma reação grave, chamada de sepse.

O que é sepse?


Conforme explica o infectologista, a sepse, ou septicemia, é uma reação do organismo a alguma agressão normalmente de origem infecciosa.
Essa condição pode levar ao óbito, por conta da resposta exagerada que o organismo está dando para lidar com o invasor.

A resposta imunológica pode ser tão agressiva que o paciente sofre tanto com a infecção, quanto com a resposta inflamatória do organismo.



A sepse causa uma série de alterações no corpo que podem progredir para acometimento de vários órgãos e sistemas, levando a uma possível falência de órgãos.

"Quando uma pessoa apresenta sintomas como febre alta, alteração da frequência respiratória, sonolência e mal-estar, ela precisa ir urgentemente ao Pronto Socorro para iniciar o atendimento, que é feito de maneira individualizada, de acordo com o caso", explica Gorinchteyn.

Fonte:Vix
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.