Paraná

Racha entre caminhões provocou acidente com cinco mortes em Mamborê PR, diz polícia


O acidente que deixou cinco pessoas da mesma família mortas na BR-369, em Mamborê, no norte do Paraná, foi provocado por um racha entre cinco caminhões, segundo a Polícia Civil.

De acordo com o delegado Marcelo Trevisan, quatro motoristas de caminhões suspeitos de envolvimento no acidente estão presos. Os homens têm 38, 37, 29 e 30 anos. Um quinto suspeito é procurado pela polícia.

 Os condutores foram presos em flagrante pelo crime de racha com resultado morte, com pena que pode variar de 5 a 10 anos. Os suspeitos estão na delegacia de Mamborê. A Polícia Civil não estipulou fiança.

 Um carro e uma carreta bateram de frente na noite de segunda-feira (2). Todas as pessoas que estavam no automóvel morreram no local do acidente. Um homem de 34 anos, a esposa dele, de 30, e os filhos de 11, 9 e 4 anos. A família morava no distrito de Alto Pensamento, em Mamborê. O motorista do caminhão que provocou a batida não se feriu.
.
O ACIDENTE
 A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que o condutor do caminhão estava ultrapassando em um lugar onde existe terceira faixa, quando invadiu a faixa contrária para não bater em outro caminhão que transitava na mesma direção. Com essa manobra, ele bateu de frente com o carro.

 A Polícia Civil detalhou que após o acidente o motorista responsável pela batida informou pelo rádio aos outros três motoristas suspeitos o que ocorreu. Eles voltaram para o local assim que ficaram sabendo da tragédia.

Os tacógrafos dos quatro caminhões foram apreendidos pela polícia. Conforme o delegado Marcelo Trevisan, os veículos trafegavam acima da velocidade permitida na via, entre 90 km/h e 105 km/h.

"O excesso de velocidade dos quatro caminhões, os depoimentos de duas testemunhas que presenciaram a batida e a dinâmica do acidente, o caminhão invadiu a pista onde estava o carro, mesmo tendo a terceira faixa no sentido onde ele estava, indica a prática de racha na rodovia", explicou o delegado Marcelo.

 Os motoristas suspeitos negaram a prática de racha em depoimento à Polícia Civil.
 "O motorista que provocou o acidente disse que estava transitando na pista dele e o carro invadiu a pista onde estava. Mas, isso não ocorreu. O caminhão passou por cima do carro", detalhou o delegado.

A Polícia Civil disse ainda que, antes do acidente, as carretas tinham parado em um posto localizado às margens da rodovia e seguiam sentido Maringá. O posto fica cerca de onze quilômetros de distância do local da batida.


Fonte:G1 Paraná – Norte Noroeste

Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.