Laranjeiras do Sul

Vereadores discute ações para solucionar problemas no Loteamento Marchese


Por se tratar de um loteamento considerado novo em Laranjeiras do Sul, o Marchese corresponde a uma localidade com diversos ajustes a serem realizados. Buscando apresentar e elucidar as demandas, na última segunda-feira (7), durante sessão ordinária da Câmara de Laranjeiras, representantes daquela região explanaram sobre suas dificuldades.
Conforme os moradores Franklin da Costa e Elci Maximowski, os problemas são diversos, desde a necessidade de placas indicativas com nomes de rua, até a pouca iluminação, falta de serviços de entrega de correspondências pelos Correios e de visitas dos Agentes de Saúde, bem como da extensa quantidade de lotes baldios que propiciam o acúmulo de lixo.
NOMES DE RUA E ILUMINAÇÃO
O Presidente da Câmara, João Schefer da Silva destacou que as solicitações de placas indicativas com nomes de rua foram enviadas pelo Legislativo a Prefeitura em 2017 e, conforme resposta do Executivo, o poder está trabalhando para finalizar o processo licitatório e sanar o problema no município. Os vereadores ainda afirmaram trabalhar para solucionar junto a quem de direito o problema de iluminação pública.
AGENTES DE SAÚDE
Sobre a falta de visita dos Agentes de Saúde, a vereadora Eva Marcanssoni explicou que levará a demanda até o conhecimento da Secretaria de Saúde que prontamente deverá solucionar a questão.
CORREIOS
Sobre a falta de entrega de correspondências pelos Correios, o vereador Anderson de Oliveira destacou que o pouco efetivo de pessoal para realização dos trabalhos não é justificável, tendo a empresa estatal Correios, sob responsabilidade do Governo Federal, que solucionar este contratempo.
LOTES BALDIOS
Por fim, entre as principais demandas dos moradores do Marchese, os vereadores debateram formas de acabar com o problema da sujeira em lotes baldios.
O vereador Júnior Gurtat destacou a efetivação, em Laranjeiras do Sul, do IPTU Progressivo. A ação prevê aumento do imposto pago anualmente no valor do imóvel enquanto não seja realizada uma edificação no espaço. Conforme Gurtat este projeto deve incentivar proprietários a zelarem de terrenos ociosos.
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.