Mundo

Mulher é presa após enviar 65 mil mensagens para homem: ‘Estou apaixonada


Uma mulher foi presa pela Polícia na última sexta-feira (11) acusada enviar cerca de 65 mil mensagens de textos , uma média de 500 por dia, para um homem com quem ela esteve em um encontro recente. A apenada foi identificada como Jacqueline Ades, de 31 anos. Os ocorridos ocorreram ao longo de 4 meses e meio. Jacqueline é acusada de perseguir um homem de Paradise Valley, Arizona, alegadamente enviando-lhe milhares de mensagens, de acordo com o relatório policial.

Tudo supostamente começou em um site de namoro, de acordo com a WTSB-TV. No Instagram, ela usa o nome “magicaldelight” e escreveu sobre tudo, desde os registros online onde entregam que ela mora no estado da Flórida, e é de Westport, Connecticut.

De acordo com a suposta vítima, ele havia encontrado a mulher através de um site de namoro online e foi a um encontro com ela. A vítima afirmou que, após essa data, a acusada começou a perseguí-lo e assediá-lo. O homem afirmou que após o primeiro encontro, ele recebeu cerca de 65 mil mensagens de Ades, e ela enviava cerca de 500 por dia.

De acordo com a vítima, algumas das mensagens continham ameaças de morte  e suicídio. O nome do site de namoro, entretanto, não foi revelado. Em uma coletiva de imprensa na prisão, Ades descreveu o homem como sua alma gêmea, alegando que ia casar com a vítima e tudo ia ficar bem. Segundo a suspeita, alegou que não estava louca, mas apenas descobriu o amor. De acordo com a polícia, a jovem foi presa por transgressão criminosa depois que ela foi acusada de entrar na casa do homem quando ele não estava lá.

De acordo com a polícia, uma faca foi encontrada dentro do carro da suspeita, acrescentado que ela também tomou banho na banheira do homem. No Instagram, Ades escreveu comentários bizarros, fazendo referência a Hitler e a sociedade secreta Illuminati.

“Em vez de lutar pela sobrevivência, devemos todos dar a sobrevivência uns aos outros. A falta de ego é a chave para a vida eterna. Separe a alma da mochila”, descrevia em um post. A jovem também escreveu sobre o amor, alegando ser uma pessoa que ama incondicionalmente e acusando o homem de ser um egoísta.

Segundo o relatório policial, as mensagens de texto eram vis e perturbadoras. Na delegacia de Paradise Valley, Ades foi questionada sobre as mensagens de texto. Ela disse que enviava mensagens de texto para a vítima todos os dias, mas ele nunca respondia. A mulher também afirmou que enviou as mensagens de texto ameaçadoras para a vítima porque estava com medo de que ele chamasse a polícia. O caso segue sendo investigado.

Fonte:Blasting News
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.