Paraná

IML de Apucarana confirma 16 suicídios já registrados em abril

O auxiliar de necropsia Áureo Francisco Filho, do Instituto Médico Legal (IML) de Apucarana, confirmou na manhã desta quarta-feira (25) que já foram registrados 16 suicídios no mês de abril na área jurisdicional do órgão. O último caso do gênero ocorreu em imóvel situado na Rua Castro Alves, no Jardim América, na zona norte de Apucarana. Um homem de 51 anos foi encontrado morto com sinal de lesão na cabeça provocada por projétil de arma de fogo. Policiais militares e socorristas do Corpo de Bombeiros e do Samu foram ao local para os procedimentos de praxe.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), que confirmou suicídio com tiro na cabeça. Evitável A psicóloga Ângela Maria Maioli Blanski avalia que o ato de atentar contra a própria vida é baseado num momento, ou seja, a reinterpretação dessa situação possibilita uma outra tomada de decisão.

De acordo com a coordenadora, vários fatores vão interferir na tomada de atentar contra a própria vida, mas alguns são mais comuns como transtornos relacionados à depressão e à drogadição. Momentos de maior fragilidade emocional, provocados de perdas de pessoas próximas, separação, desemprego, também pedem atenção especial. Casos de abusos emocional, físico e sexual, por gerarem grande sofrimento, também podem desencadear pensamentos suicidas, alerta a profissional.

Sem tempo para conversar Além disso, a psicóloga observa que o isolamento social, aliado à solidão tão presente na sociedade atual, é outro sinal de alerta. “Parece que quase ninguém tem mais tempo para conversar. Por isso, é importante ouvir o outro. A pessoa que comete suicídio está num momento de desesperança muito grande”, afirma
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.