Brasil

Homem sofre queimaduras após celular explodir em bolso: 'grudou na minha pele'

Um homem sofreu várias queimaduras de 2º grau em uma das mãos e nas nádegas depois que o celular, que estava guardado no bolso, explodiu nesta terça-feira (6), em Santos, em São Paulo. O aparelho chegou a ficar grudado na pele após a explosão.
O vendedor, de 40 anos, foi socorrido pela mãe, de 70 anos, que o acompanhava no mercado, além de funcionários e clientes do local. A idosa contou que após a explosão foi possível ver fumaça saindo da bermuda do filho. "Até agora eu estou sem acreditar. Meu celular era novo, tinha um ano, nunca troquei uma peça. Ele carregou à noite e fomos ao supermercado. Quando estávamos subindo a rampa, eu comecei a sentir a queimação", relatou o homem. A explosão ocorreu logo em seguida, sem que ele entendesse no primeiro momento.
"Não sabia o que estava acontecendo. Eu escutei um barulho, vi a fumaça e o fogo do meu bolso. O celular grudou na minha pele e não conseguia tirar, por isso queimei meu dedo. Minha bermuda ficou destruída", relata. Levado ao hospital, o vendedor foi avaliado pelos médicos, que constataram as graves queimaduras. "Fui liberado para ficar em casa, mas vou ter que tomar antibióticos, anti-inflamatórios, e passar pomadas. O celular era minha ferramenta de trabalho e vou ter que parar um pouco as atividades também".
Ele e a mãe levaram o equipamento até a Polícia Civil nesta quarta-feira (7) para registrar um boletim de ocorrência.
Informações G1
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.