Paraná

Após morte, saúde alerta para cuidados com H1N1 no Paraná

A Secretaria municipal de Saúde de Francisco Beltrão, através do Departamento de Vigilância em Saúde, está repassando informações quanto a circulação do vírus Influenza A H1N1 no município e na região, bem como dando orientações quanto à doença, formas de prevenção e controle.
O vírus da influenza é uma infecção viral aguda do sistema respiratório, de elevada transmissibilidade e distribuição global. Um indivíduo pode contraí-la várias vezes ao longo da vida. Em geral, tem evolução autolimitada, podendo, contudo, apresentar-se de forma grave.
Os sinais e sintomas são habitualmente de aparecimento súbito, tais como: calafrios; mal-estar; dor de cabeça; dor muscular; dor de garganta; dor nas articulações; cansaço; escoamento abundante de fluido pelo nariz e tosse seca. Os vírus influenza são transmitidos facilmente por aerossóis produzidos por pessoas infectadas ao tossir ou espirrar.
Existem 3 tipos de vírus influenza: A, B e C. O vírus influenza C causa apenas infecções respiratórias brandas, não possui impacto na saúde pública e não está relacionado com epidemias. O vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias.
Algumas pessoas, como idosos, crianças novas, gestantes e pessoas com alguma comorbidade possuem um risco maior de desenvolver complicações devido à influenza. A vacinação é considerada a intervenção mais importante na redução do impacto da influenza.
Registros de casos
Na microrregião de Francisco Beltrão foram detectados dois casos da doença, ambos provenientes de Santa Izabel D’Oeste. Um paciente de 24 anos evoluiu para óbito e uma criança de 7 meses está se recuperando. A secretaria municipal de Saúde recomenda muita atenção frente aos casos de Síndrome Gripal e Síndrome Respiratória Aguda Grave.
É adotar medidas preventivas e de manejo clínico precoces, a fim de prevenir complicações e óbitos. Em Francisco Beltrão existem alguns casos que estão sob investigação, tanto de pacientes internados em UTI (Unidade de Terapia Intensiva), como de pacientes de ambulatório. Neste ano não houve o registro de nenhum caso confirmado de Influenza A H1N1no município.  Informações complementares podem ser obtidas no site da prefeitura, acessando “Boletim Epidemiológico”.
Campanha Nacional de Vacinação
No período de 16 de abril a 25 de maio será realizada a 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Devem tomar a vacina todas as pessoas a partir dos 60 anos,  crianças na faixa etária de 6 meses a 4 anos de idade, puérperas até 45 dias após o parto, os trabalhadores da saúde, os professores das escolas públicas e privadas, povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.
Medidas de Prevenção e Controle
Para as pessoas que não estão dentro dos grupos prioritários, algumas medidas de prevenção podem ser tomadas, tanto em casa, como no ambiente de trabalho (escritórios, escolas, creches, instituições de saúde e poutros0:
– Abrir janelas e deixar o ar e a luz solar entrar, evitar que ambientes fiquem fechados por muito tempo;
– Lavar com frequência as mãos com água, sabão e se possível fazer uso de álcool gel;
– Não compartilhar copos, talheres e objetos pessoais;
– Evitar tocar olhos, nariz e boca, sem antes lavar as mãos;
– Ao tossir, cobrir o nariz e a boca com um lenço, de preferência descartável (deixar no lixo os lenços de papel usados);
– Se alguém estiver com sintoma de gripe, evitar que cumprimente com abraço, beijo ou aperto de mão;
– Quando tiver indicação e for receitado pelo médico o antiviral específico pra doença (tamiflu), iniciar o mais rápido possível;
– Em caso de dúvida procure um médico ou uma Unidade de Saúde;
O município fornece o antiviral (fosfato de oseltamivir – Tamiflu) gratuitamente nas farmácias municipais, os hospitais da cidade e a UPA 24 horas também possuem a medicação disponível pra quando for necessário utilizar em pacientes com suspeita da doença. Para retirar a medicação nas farmácias municipais é necessária a apresentação do receituário médico em duas vias. Os horários de funcionamento das farmácias municipais são:


As informações são do PP News.
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.