Mundo

Sem passaporte ou passagem, mulher dribla segurança e voa dos EUA ao Reino Unido


A americana Marilyn Hartman conseguiu viajar do aeroporto O'Hare International, em Chicago, nos Estados Unidos, para Londres, em um voo da British Airways, sem ter passagem ou mesmo um passaporte. Ela foi detida por agentes de imigração do Reino Unido assim que chegou ao país. 

Hartman só conseguiu burlar a segurança porque se escondeu. A americana de 66 anos, moradora de Grayslake, entrou no aeroporto no último dia 14 de janeiro, segundo a polícia. Câmeras de segurança do terminal flagraram a mulher andando pelo local sem passagem ou passaporte. 

Ela conseguiu passar por dois agentes da Administração de Segurança de Transporte que estavam checando a passagem de outros passageiros, afirmou Tandra R. Simonton, porta-voz da promotoria do condado de Cook, ao jornal "The New York Times". 

Segundo Simonton, Hartman escondeu o rosto com o cabelo e passou pelos agentes sem apresentar a documentação necessária para embarcar no voo. 

Em seguida, a americana foi revistada pela TSA (Transportation Security Administration, órgão responsável pela segurança dos aviões e aeroportos). Por volta das 14h, Hartman tentou embarcar em um voo para Connecticut, nos Estados Unidos, se escondendo atrás de um passageiro. Um agente a parou e mandou que se sentasse. 
O aeroporto internacional O'Hare, em Chicago, é um dos mais movimentados do mundo
Hartman desistiu e passou a noite na área de embarque do aeroporto. No dia seguinte, ela pegou um ônibus interno para o terminal internacional. Lá, ela conseguiu embarcar para Londres.

A americana foi detida na imigração do aeroporto de Heathrow, em Londres, e não conseguiu ingressar no Reino Unido. Na última quinta-feira (18), Hartman voltou aos Estados Unidos onde vai responder processo por roubo e invasão de propriedade, mas ficaria em liberdade, contanto que usasse tornozeleira eletrônica, ficasse longe do aeroporto e procurasse tratamento psiquiátrico. 

No entanto, como não tem onde ficar no condado de Cook, a americana foi presa. Hartman já havia sido detida nos Estados do Arizona, Califórnia e Flórida. Segundo a Justiça, a mulher já havia tentado invadir aeroportos antes, pelo menos 18 vezes.

Hartman, inclusive, já havia conseguido embarcar em um voo antes, sem passagem. Em 2014, ela viajou de San Jose, na Califórnia, para Los Angeles, no mesmo Estado, em um voo da Southwest Airlines. Ela foi detida assim que o avião pousou. No ano seguinte, a mulher voou de Minnesota para a Flórida e também foi presa.

A TSA informou que está investigando o caso. O Departamento de Aviação de Chicago, responsável pelo aeroporto O'Hare, informou que Hartman não oferecia perigo aos outros passageiros.


Fonte:UOL
Cantu em Foco

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.