quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Primeira guarda municipal transgênero do Paraná já usa nome social


A guarda municipal Valkyria Menna, 43 anos, precisou de muita paciência para esperar vários anos até que pudesse ser chamada assim dentro da corporação onde trabalha, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Ela nasceu homem, casou com uma mulher e teve duas filhas – hoje, com 5 e 11 anos. Mas, nunca se aceitou como homem. 

Valkyria é a primeira guarda municipal transgênero do Paraná. Por definição, uma pessoa transgênero é aquela que se identifica com um gênero diferente daquele que corresponde ao seu sexo atribuído no momento do nascimento.

Valkyria atua na Guarda Municipal de São José dos Pinhais há 12 anos, mas somente há doze meses procurou os superiores da corporação para reivindicar o reconhecimento da mudança de gênero e, assim, conquistar o uso do nome social. Mesmo diferente para muitos colegas, Valkyria disse que teve boa aceitação.

“Eles me respeitam, alguns já conseguem me tratar pelo nome, outros falam da dificuldade pelo tempo que me conhecem e pelo costume, e eu respeito isso deles, também. Pensei que seria bem pior por ser uma profissão que tem um certo preconceito contra mulheres, mas isso vai ser vencido aos poucos. Me surpreendi porque fui bem aceita”, relatou ao portal da Rádio Banda B.

Depois da conquista do nome social no ambiente de trabalho, a guarda municipal já está com tudo pronto para dar entrada na justiça para alterar o nome nos documentos de identificação.

As informações são do portal da Rádio Banda B
Recomendamos para você:
 
VOLTAR AO INICIO
Copyright © 2013-2017 Cantu em Foco | 5 anos informando a Cantu. Criado por: Cantu em Foco