quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Audiência Pública sobre divisa a entre Rio Bonito e Nova Laranjeiras definiu encaminhar pedido de alteração junto à Alep-PR

Com a presença do prefeito Ademir Fagundes (Gaúcho) e diversas autoridades municipais, aconteceu na tarde desta quarta-feira, 8, uma importante audiência pública com cerca de 200 pessoas que residem nas comunidades Açude Seco, Nova Prata, Sede e São Francisco sobre a divisa entre Rio Bonito do Iguaçu e Nova Laranjeiras.


São famílias que há 20 anos residem numa determinada área onde a última divisão geopolítica indica que estão no território de Nova Laranjeiras.

Essa é numa discussão já antiga pleiteada por gestões anteriores mas sem uma resolução definitiva. São famílias que estão na insegurança de perderem os serviços que Rio Bonito oferece sendo o local mais próximo deles. Ao exemplo de uma mulher que relatou aos presentes que recebe conta de água e luz a cada mês indicando endereço em município diferente. Fora à busca de atendimento médico dessas famílias nas unidades de saúde do município, além de outros benefícios.

O prefeito municipal pediu qual era a decisão dessas pessoas e manifestaram-se que pretendem continuar residindo - e definitivamente – como cidadãos riobonitenses. “É de a nossa vontade resolver isso e dar dignidade para essas famílias que se sentem munícipes daqui, vamos atrás de resolver isso em todas as instâncias”, afirmou o prefeito Ademir Fagundes.

Após explanação técnica do procurador do município, Ricardo Corso, que para delimitar uma nova divisa será necessário entrar com um pedido de Lei na Assembleia Legislativa do Paraná ou através de uma ação judicial, os presentes assinaram uma Ata qual será encaminhada para aquela Casa Legislativa por meio de uma série de trâmites burocráticos para ser aprovada pelos deputados estaduais, sem confrontar uma determinada Lei Federal que prevê a alteração da divisa de municípios, no caso entre Rio Bonito do Iguaçu e Nova Laranjeiras.

Estiveram presentes além do prefeito, os secretários Davi Canossa (Agricultura), Keullin Oliboni (Saúde), o assessor Claudinei Oliboni, o procurador Ricardo Corso, os vereadores Decão, Camilo, Edinho e Viola e demais pessoas envolvidas em todo o processo.

Assessoria Comunicação RBI
Recomendamos para você:
 
VOLTAR AO INICIO
Copyright © 2013-2017 Cantu em Foco | 5 anos informando a Cantu. Criado por: Cantu em Foco