quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Soldado da PM é preso suspeito de assediar menina de 12 anos no Paraná

Um policial militar de 32 anos foi preso suspeito de assediar uma menina de 12 anos em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). O soldado foi detido por agentes da Delegacia da Mulher e do Adolescente, na terça-feira (3), em um local onde havia marcado para encontrar com a garota, segundo a Polícia Civil. A prisão ocorreu durante a operação Pompéia, da Polícia Civil, que cumpriu mandados de prisão e apreensão, em combate a casos de pedofilia, feminicídio e outros crimes ligados à crianças, adolescentes e mulheres.

 De acordo com a polícia, cinco pessoas foram presas e dois adolescentes encaminhados à delegacia, durante a operação. De acordo com a delegada Tathiana Laiz Guzella, o policial preso sabia da idade da menina. O pai da vítima disse à polícia que a garota via o PM no ônibus que pegava para ir à escola. Ainda segundo o relato do pai, o suspeito a encarava. A garota informou em depoimento que, na segunda-feira (2), o policial a obrigou a anotar um número de celular, pedindo que ela trocasse mensagens com ele, de acordo com a polícia. 

O soldado nega esta afirmação, segundo a delegada. Nas mensagens enviadas ao celular da garota, que já estava sob cuidados da família e da polícia, o policial enviou fotos pornográficas, segundo a delegada. Além disso, em diversas mensagens, de acordo com a delegada, o policial enviou vídeos e fotos em que aparecia nu e chegou a pedir fotos íntimas da vítima. O soldado foi denunciado pelo pai da menina. Segundo a delegada, o PM foi preso em flagrante pelos crimes de pedofilia, por armazenar vídeos contendo pornografia infanto-juvenil no celular, além de importunação ofensiva ao pudor. O policial preso foi ouvido na delegacia e, segundo a Polícia Civil, confessou ter enviado as mensagens e os materiais pornográficos para a menina. O soldado foi encaminhado ao Quartel do Comando-Geral da Polícia Militar (PM). O que diz a PM A PM informou que a prisão do policial ocorreu no horário de folga dele, e que até a tarde desta quarta-feira (4), ele continuava preso. Um procedimento foi aberto pela polícia para apurar os fatos e a conduta do soldado.

G1
Recomendamos para você:
 
VOLTAR AO INICIO
Copyright © 2013-2017 Cantu em Foco | A informação ao seu alcance. Criado por: Cantu em Foco