segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Bebê morre após ser atendido em hospital para tratar queimadura no braço em Tocantins


Uma criança foi atendida no Hospital Regional de Gurupi, sul do Tocantins, para tratar de uma queimadura no braço, mas acabou morrendo. Segundo os pais, Júlio Henrique Barbosa Ferreira começou a sentir mal após uma medicação que teria recebido na unidade.
A Secretaria Estadual da Saúde lamentou a morte. Disse ainda que a direção do hospital vai instalar uma sindicância para apurar o caso.

A mãe Fabiana Ferreira conta que o bebê de um ano e seis meses se queimou em casa com um ferro de passar roupas. A queimadura de segundo grau afetou em parte o braço direito. Segundo ela, a criança não parava de chorar e, por isso, a família procurou o hospital.

Júlio deu entrada na unidade às 20h da última sexta-feira , e morreu menos de 24 horas depois. A mãe disse que ele piorou após tomar um medicamento na veia.

"Injetaram no soro e colocaram na veia dele. Eu saí do quarto e chamei meu marido. Quando ele entrou, ele estava em pé na maca e chamou: 'Papai'. Ele chegou perto, o neném encostou a cabeça no ombro dele e desmaiou, deu uma parada cardíaca".

O pai do menino, Júlio Barbosa, disse que não suspeitava que a criança fosse alérgica a alguma medicação e que, apesar dos médicos terem perguntado sobre alguma restrição, nenhum teste foi feito.

"A gente veio para tratar só da queimadura. Meu filho chegou aqui nos meus braços, só chorando. Chegou bom, normal e eu achei que iria só passar uma pomada ou um remedinho e a gente iria voltar para casa no mesmo dia. Meu filho nunca tinha sido internado, eu não sabia que ele tinha alergia a algum medicamento".

Os pais alegam que o hospital não teria dado a assistência devida à criança, já que a maternidade não conta com uma UTI neonatal. "Meu filho estava precisando ir para uma UTI e ninguém resolvia nada. Uma cidade dessa, desse tamanho, não tem uma UTI para criança?", questionou a mãe.

Segundo consta na declaração de óbito, Júlio sofreu paradas respiratória e cardíaca, um edema agudo no pulmão e um choque anafilático.

Fonte:G1
Recomendamos para você:
 
VOLTAR AO INICIO
Copyright © 2013-2017 Cantu em Foco | A informação ao seu alcance. Criado por: Cantu em Foco