segunda-feira, 10 de julho de 2017

8 erros comuns que costumamos cometer com nossas roupas íntimas

Além de escolher roupas de tecidos respiráveis, para evitar problemas de infecções é fundamental trocar a roupa íntima diariamente, e inclusive duas vezes por dia se frequentamos uma academia.


As roupas íntimas são peças mais importantes do que imaginamos, já que são consideradas uma segunda pele.

O problema é que, em algumas ocasiões, nos deixamos levar por diferentes modas e acabamos cometendo erros que afetam nosso bem-estar.

1. Não use roupas muito justas

Roupas íntimas

Se você costuma usar roupa íntima muito apertada, deve saber que esta pode ser a causa de infecções e irritação na região das genitais.

No caso dos homens, é nocivo para a saúde dos testículos e pode chegar a diminuir a fertilidade.

Veja também: Quais as causas da irritação vaginal e como tratá-la de maneira natural

Solução
Opte por uma roupa íntima folgada. Se desejar, coloque alguma roupa justa para um momento pontual, mas não transforme isso em um hábito.

2. Evite as calcinhas fio dental
As calcinhas fio dental (e os biquínis também) não são a melhor peça se o que você procura é preservar sua saúde.

É que, devido ao roçar que inevitavelmente a tira costuma causar, duas regiões acabam entrando em contato através da peça: o ânus e a vagina. Isso aumenta a transmissão de bactérias prejudiciais de uma região para a outra.

Tudo isso pode acabar causando infecções vaginais.

No caso dos homens, que cada vez usam mais esse tipo de peça, este risco não existe e usar ou não é simplesmente uma questão de estética.

3. Use roupas íntimas feitas com tecidos respiráveis

Tecidos das roupas íntimas

A roupa íntima deve ser inteiramente feita de tecido respirável para que seja o mais cômoda possível.

Evite roupas íntimas de seda ou lycra. Ainda que possam lhe parecer mais sensuais, lembre-se de que são tecidos não respiráveis e de que a pele da região íntima precisa respirar.

Solução
O melhor é usar calcinhas ou cuecas de algodão, que lhe permitirão evitar infecções. Assim como ocorre com a roupa justa, você pode deixar as peças de seda e outras para ocasiões específicas.

4. Não trocar a roupa íntima diariamente
A roupa íntima deve ser trocada diariamente. Caso você sue, isso é ainda mais importante. A roupa suada ou suja deixa de proteger as partes íntimas das bactérias, tenha isso em conta.

Além disso, caso tenha colocado uma muda nova e vá à academia, o mais recomendável será trocar essa roupa quando voltar para casa.


5. Cuidado com os produtos com os quais você lava suas roupas íntimas

Como lavar as roupas íntimas

6. Para os que não usam roupa íntima…
Se você é uma das muitas pessoas que não usam roupa íntima, pelo menos deverá considerar uma série de precauções relacionadas com a higiene que em nenhum caso deve deixar passar despercebidas.

Solução
Você terá de aplicar todas as recomendações previamente indicadas às roupas que usar e que entrarem em contato com a região íntima.
Tenha atenção especial com as costuras, para evitar que rocem na pele e causem irritações.
7. Dormir com roupas íntimas

Dormir de sutiã


Você dorme com roupa íntima? Talvez seja o momento de repensar este hábito.

Segundo um estudo feito em 2012, no caso dos homens o excesso de calor na região íntima pode prejudicar a qualidade do esperma.

Não se esqueça de que durante estas horas de descanso a genitália pode respirar e transpirar como é devido.


8. Sua roupa íntima não é o seu bolso
Você alguma vez já usou o buraco do sutiã para enfiar dinheiro ou algum papel? Isso é nocivo para a sua saúde, porque a quantidade de bactérias que pode ser encontrada em um papel é muito grande.

O melhor será manter sua roupa íntima limpa, seca e escolher um tecido que respire.

Usar roupa íntima em todo momento é o mais saudável e, em qualquer caso, se é necessário abrir mão dela em algum momento, que seja durante a noite.

Lembre-se de que estas recomendações são especialmente importantes quando praticamos esportes. Nesse momento a pele tem um contato maior com a umidade e as bactérias das roupas, e é aí que pode se desenvolver uma infecção.


Fonte:Melhor com Saúde

Recomendamos para você:
 
VOLTAR AO INICIO
Copyright © 2013-2017 Cantu em Foco | 5 anos informando a Cantu. Criado por: Cantu em Foco