quarta-feira, 7 de junho de 2017

Bebê nasce em carro na porta de maternidade no litoral de SP: 'Foi incrível'

Fiorella estava com pressa e não esperou chegar à maternidade. Ela nasceu dentro de um carro, na porta de um hospital em Santos, no litoral de São Paulo, na manhã de segunda-feira (5). Para a mãe, a psicóloga Silene Formolaro Vergara, de 35 anos, "foi incrível e emocionante".



Silene esperava o nascimento de Fiorella no próximo dia 13, quando completaria a 40ª semana de gestação. "Eu senti algumas contrações pela manhã, mas não esperaria que o processo iria evoluir muito rápido. A bolsa estourou e então tivemos que ir ao hospital", conta.

Da casa dela, no bairro Marapé, até à maternidade, no bairro Vila Mathias, o trajeto dura menos que 10 minutos. Naquela manhã, a psicóloga já estava com a doula quando sentiu as contrações. A assistente de parto a acompanhou ao longo de toda a gestação.

"No trajeto, tive três contrações. Na última, já era para a minha filha nascer, justamente quando chegamos à porta do hospital. A doula havia acionado o médico e ele estava lá nos esperando", lembra. Mas a bebê não aguardou e nasceu ainda dentro do veículo.

Silene conta que o parto foi "muito tranquilo", apesar de ter ocorrido no carro. O médico solicitou ajuda de enfermeiras, que levaram material para fora do hospital para auxiliar no que fosse preciso. Após o nascimento, mãe e filha foram levadas para dentro da unidade.
Fiorella nasceu às 9h05 com 48 centímetros e 3,145 kg. "Ela precisou ficar duas horas com aparelhos, pois teve dificuldade na respiração. Depois, não havia mais necessidade ". 

Segundo a mãe, o protocolo pede que a bebê fique uma semana internada, pois nasceu fora do hospital.

"É por segurança. Ela toma antibióticos e vai ser observada, mas está bem e é super saudável", conta Silene, que deve receber alta ainda nesta quarta-feira (7). Esta é a segunda filha dela. A primeira tem dois anos e também nasceu de parto natural, mas dentro de casa.

"Resolvi, dessa vez, conhecer a estrutura de um quarto adaptado, oferecido pelo plano. Mas não deu tempo". A primogênita Caterina, inclusive, alertou, despretensiosamente, os pais sobre a chegada da irmã em um carro, na última semana, durante uma conversa em família.

Segundo Silene, a primeira filha disse que "Fiorella estava chegando". Ao ser questionada como, ela disse que ela "viria de carro". "A gente pensava que ela iria falar de cegonha ou algo do tipo, sei lá. Eu e meu marido nos olhamos e demos risada. E não é que aconteceu?".


Caterina, ao lado da mãe Silene e do pai Eduardo  (Foto: Arquivo Pessoal)
Caterina, ao lado da mãe Silene e do pai Eduardo (Foto: Arquivo Pessoal)


Fonte: G1
Recomendamos para você:
 
VOLTAR AO INICIO
Copyright © 2013-2017 Cantu em Foco - O maior site de notícias da Cantu. Criado por: Cantu em Foco