segunda-feira, 22 de maio de 2017

Grávida de nove meses e bebê morrem em maternidade em Curitiba

Uma dona de casa grávida e seu bebê morreram em uma maternidade de Curitiba nesse fim de semana. A família da vítima culpa a demora em fazer o parto como principal motivo dos óbitos.



Sandrioni Ribeiro Serbelo, de 37 anos, grávida de 42 semanas (nove meses), é quem aparece na foto, em um momento de angústia, à espera do nascimento do terceiro filho. Ela deu entrada na maternidade Mater Dei, no Centro de Curitiba, por volta das 9 horas da noite da última quinta-feira (18). Segundo familiares, que são de Tunas do Paraná, a maternidade tentava induzir a gestante ao parto normal, ignorando o pedido dela por uma cesariana.

Mas, na tarde do dia seguinte, os médicos constataram a morte do bebê. Um dia depois, na noite de sábado (20), foi a vez de Sandrioni sofrer complicações. A cunhada da vítima disse à equipe de reportagem da RICTV que, após a morte do bebê, os familiares chegaram a chamar a Polícia Militar para garantir que cesariana fosse realizada, pois a médica teria dito que era protocolo do hospital esperar 48 horas após a morte da criança para realizar a cirurgia.

Ainda segundo familiares, a maternidade não atendeu ao pedido deles ou da PM, e a gestante sofreu uma convulsão e morreu com a criança dentro da barriga. Mesmo após o óbito, a equipe médica não teria realizado um corte na barriga da grávida e retirou o bebê com o auxílio de um fórceps.

Os dois corpos foram liberados na noite de domingo (21) no Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba. Noel Galvão dos Santos, que foi casado por 19 anos com Sandrioni, não conseguia nem comentar a morte da mulher e da filha.

Na delegacia, a família registrou um boletim de ocorrência e espera que as mortes de mãe e filho sejam esclarecidas. Os parentes da gestante afirmam que conseguiram juntar provas e testemunhas e pedem ajuda jurídica para processar a maternidade que, segundo eles, cometeu esse dano irreparável.

O Portal RIC Mais entrou em contato com a maternidade Mater Dei, que envivou uma nota sobre o caso, confira na íntegra:

"A Maternidade Mater Dei, por meio de sua assessoria de imprensa, esclarece que a paciente S. R.S, 37 anos, em período final de gestação, deu entrada na instituição no dia 18 de maio às 21h42, encaminhada da cidade de Tunas do Paraná, com possível Restrição de Crescimento intra-útero do seu concepto, que mesmo em observação constante, o quadro clínico evoluiu para óbito fetal intra-útero, antes que entrasse efetivamente em trabalho de parto.

Seguindo indicação de Literatura Médica e Protocolos Obstétricos, considerando qual procedimento traria menos riscos à vida da mãe e melhor recuperação pós-parto, a paciente S. R.S, que já havia passado por três partos normais anteriores, foi submetida à indução do trabalho de parto normal. Em todo o período de dilatação teve o acompanhamento constante dos profissionais de saúde da maternidade e de familiar, com boa evolução, níveis tensionais normais, sem intercorrências.

Entretanto, no período do parto, apresentou quadro convulsivo e, de imediato, após o nascimento do natimorto, teve parada cárdio-respiratória. Infelizmente, apesar de todo o esforço da equipe médica e de enfermagem, com tentativas frustradas de reanimação e de medidas recomendadas para o caso, a mesma evoluiu com óbito, às 22h45 do dia 20/5/17, com causa básica indeterminada.

A paciente S. R.S foi encaminhada para o IML (Instituto Médico Legal) para a apuração da causa real do acontecido. A Maternidade Mater Dei reforça que não mediu esforços para salvaguardar a vida da mãe e do bebê e lamenta as tristes perdas e coloca-se à disposição da família para quaisquer esclarecimentos.

A Mater Dei, maternidade que mais faz partos pelo SUS no Paraná, é integrante dos programas Mãe Curitibana e Mãe Paranaense, seguindo protocolos recomendados por estes programas e referendados pelo Ministério da Saúde e Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. A Maternidade está entre as Instituições do programa com menores taxas de mortalidade infantil nos últimos anos.

Dr. Sidney José Salvador
Diretor Técnico – HNSG- Maternidade Mater Dei"

Fonte:Ric Mais
Recomendamos para você:
 
VOLTAR AO INICIO
Copyright © 2013-2017 Cantu em Foco | A informação ao seu alcance. Criado por: Cantu em Foco