quinta-feira, 25 de maio de 2017

Aluno tenta esfaquear diretora dentro de escola após ter o celular recolhido em MG

Um adolescente, de 15 anos, atacou, com uma faca, a diretora da escola onde ele estuda, em Pouso Alegre, no sul de Minas Gerais, nesta quarta-feira (24). O aluno teria se revoltado depois que um professor recolheu o celular dele e a direção só devolveria com a presença da mãe dele.



O estudante cursa o nono ano da Escola Municipal Clarisse Toledo. Segundo o boletim de ocorrência, o adolescente usava um celular na sala de aula, quando o professor recolheu o aparelho do aluno e o entregou para a direção. O estudante então pediu o celular de volta, mas foi informado de que era necessário que sua mãe fosse até a escola para pegar o objeto.

No dia seguinte, assim que chegou no colégio, o jovem procurou o professor e foi a uma sala de aula já com a faca nas mãos. Os dois conversaram no corredor e iniciaram uma discussão. A diretora viu a situação e pediu para o educador voltar ao trabalho e o aluno para a sala de aula. Neste momento, a diretora foi empurrada pelo adolescente, e ao cair, o jovem atacou ela com a faca.

A diretora foi levada para o Pronto Atendimento de um hospital da cidade com ferimentos na mão direita. Procurada, a mãe do jovem que preferiu não ser identificada, disse que o filho pegou escondido a faca em casa, que é usada para fazer churrasco. A mulher disse, ainda, que ele estava tranquilo quando saiu. Para a polícia, o adolescente assumiu que levou o objeto cortante para a escola na intenção de matar o professor.

A diretora contou para a polícia que o adolescente estuda na escola há oito anos. Mas somente há quatro, ele começou a dar problemas, o que segundo ela, teria sido motivado pelo uso e envolvimento com o tráfico de drogas. A diretora disse, ainda, que já presenciou a entrega de entorpecentes para o estudante dentro da escola. O jovem inclusive, teria várias dívidas por causa do tráfico de drogas.


O menor ficou apreendido. Ninguém da escola foi autorizado a dar entrevista. Por nota, a Secretária Municipal de Educação da cidade informou que as providências relação ao ocorrido já foram tomadas e que a diretora passa bem. O promotor da Vara da Criança e do Adolescente pediu a internação compulsória do jovem, que não tinha nenhuma passagem pela polícia.                      



Fonte:R7

Recomendamos para você:
 
VOLTAR AO INICIO
Copyright © 2013-2017 Cantu em Foco | A informação ao seu alcance. Criado por: Cantu em Foco