segunda-feira, 13 de março de 2017

Laudo do IML é negativo para lesão corporal contra mulher do cantor Victor, diz polícia

Resultado do laudo de lesão corporal da mulher do cantor Victor Chaves foi negativo, afirmou, nesta segunda-feira (13), a delegada Danúbia Quadros, chefe da Divisão Especializada no Atendimento à Mulher, ao Idoso e à Pessoa com Deficiência (Demid) de Belo Horizonte. Poliana Bagatini Chaves, que tem 29 anos e está grávida, prestou queixa contra o marido no dia 24 de fevereiro, dizendo que foi agredida pelo cantor, de 41 anos, da dupla sertaneja Victor & Leo. O exame foi realizado no Instituto Médico Legal (IML) da capital mineira.




Danúbia disse que ainda aguarda laudo pericial das imagens do circuito interno do prédio onde a suposta agressão teria ocorrido para concluir o inquérito. Nesta manhã, a Polícia Civil chegou a divulgar que a investigação estava concluída, mas a delegada afirmou que tem 30 dias para finalizar o inquérito.

Segundo Danúbia, nenhum vizinho ou funcionário do prédio ou do próprio cantor disse ter presenciado qualquer agressão, mas eles relataram ter ouvido gritos. Ainda de acordo com a delegada, a confusão teria sido motivada por um desentendimento após o cantor ter levado a filha do casal para a casa da mãe dele sem o conhecimento de Poliana. O casal e a mãe do cantor moram no mesmo prédio.

Detalhes do depoimento do cantor Victor Chaves, da dupla Victor & Leo, foram revelados nesta segunda-feira (13) pela delegada Danúbia Quadros, chefe da Divisão Especializada no Atendimento à Mulher, ao Idoso e à Pessoa com Deficiência (Demid) de Belo Horizonte. “O que ele frisou é que ele não agrediu a esposa grávida [Poliana Bagatini Chaves], e que ele, inclusive, falou que não teria coragem de agredir um homem, sequer a esposa grávida”, disse a delegada.

Victor foi intimado a depor na semana passada, mas pediu, por meio do advogado, para reagendar uma nova data. O depoimento, que durou cerca de duas horas, foi realizado neste domingo (12). Procurada pelo G1, a assessoria do cantor confirmou que Victor prestou depoimento e disse que ele está aguardando a conclusão do inquérito. Também foram ouvidas a mãe dele, Marisa Chaves Zapalá Pimentel, de 65 anos, e a irmã, Paula Chaves Zapalá Pimentel, por cerca de uma hora cada uma.

Todos os envolvidos já prestaram esclarecimentos à polícia, inclusive um segurança. O caso foi distribuído a um juiz, que expediu um mandado para que a polícia tivesse acesso às imagens do circuito de segurança do prédio.

A delegada disse ainda que já viu o vídeo, cuja perícia é aguardada, mas não quis comentar sobre o conteúdo das imagens. “A Polícia Civil, após apuração, descobriu que parte dos fatos ocorreu no elevador do prédio e havia uma câmera nesse elevador e no hall do apartamento. (...) Segundo a versão da vítima, ele [cantor] empurrou a mesma ao chão e desferiu alguns chutes no elevador”, destacou.

A expectativa para a conclusão do laudo das imagens não foi informada. Por previsão legal, o prazo para finalização do inquérito é de 30 dias.


Fonte:G1
Imagem:Ilustrativa
Recomendamos para você:
 
VOLTAR AO INICIO
Copyright © 2013-2017 Cantu em Foco | A informação ao seu alcance. Criado por: Cantu em Foco