terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Centro Médico São Lucas: uma realidade

A ampliação e reforma do Centro Médico Hospitalar São Lucas, entregue neste dia 21 de fevereiro à população, é a concretização do primeiro de muitos sonhos da entidade. Esta primeira etapa, com investimentos que beiram um milhão de reais, contemplou uma moderna fachada, salas de espera, de pronto atendimento e de observação, adequação de consultórios e salas de exame, raio X digital e ainda o acesso coberto para pacientes. Além da troca do mobiliário e equipamentos. 
A direção da Organização São Lucas, entidade mantenedora do Centro Médico Hospitalar  sente-se honrada por poder entregar uma obra dessa qualidade à população da Cantu. O foco dos investimentos está centrado em proporcionar um atendimento humanizado , prezando ainda pelo conforto e segurança do paciente.
O presidente da Organização São Lucas, doutor Isac Kei Yamazaki, conta ainda que a entidade passou por uma completa reestruturação visual, com a criação de nova logomarca e novo slogan, buscando adequar a imagem do hospital a seu novo conceito. O novo slogan do Centro Médico Hospitalar é: UM NOVO CONCEITO EM SAÚDE. “Queremos que a nossa região possa gozar de uma medicina de ponta, com comodidade e conforto, aliado a um atendimento qualificado e seguro. 
Em outubro, quando o hospital completa 50 anos, a diretoria quer entregar a segunda etapa da ampliação. Haverão cerca de 15 leitos particulares e novos consultórios médicos para atender outras especialidades e um moderno centro de imagem.

Mudança para OSCIP
A segunda geração da família, representada pelo filho do dr. Felipe, o também médico Januário de Sio Neto, manteve o hospital por muitos anos. Em 2012, diante de novos desafios, as famílias decidiram mudar o formato jurídico do hospital. Criou-se então uma OSCIP  - Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, atendendo aos requisitos da Lei nº 9.790/99 e do Decreto nº 3.100/99 .  Assim, a Organização São Lucas passou a ser a entidade mantenedora do Centro Médico Hospitalar São Lucas. O primeiro conselho diretor foi composto pelos médicos: Doutor Januário de Sio Neto, Dr. Hilton Vidotti, Dr. Márcio Augusto Musse, Dr. Tadeu Svartz, Dr. Isac Kei Yamazaki e Dr. Fabiano Stel Azevedo. Em 2016 com a saída do médico Dr. Januário de Sio Neto, passou a integrar o conselho o médico anestesiologista  Dr. Jairo Leonel de Carvalho Filho. 
CEDIL
Desde o início de fevereiro o Centro Médico Hospitalar  São Lucas conta com a parceria com o  Centro de Diagnóstico por Imagem Laranjeiras, CEDIL. O Centro é uma idealização do médico radiologista Guilherme Svartz. Dessa forma, dentro da estrutura do hospital são oferecidos exames de ultrassonografia em aparelho de ponta no mercado. 
A diretora Administrativa, Arlini Musse, informa que a CEDIL passou a oferecer exames que antes só eram realizados em cidades maiores, como Guarapuava e Cascavel. “Temos agora os exames de ultrassonografia musculoesquelética e Doppler vascular”, disse Arlini. Para o doutor Guilherme, isso evita os deslocamentos dos pacientes até essas cidades para um simples diagnóstico de trombose venosa profunda, como exemplo. A CEDIL conta ainda com a Dra. Heloísa, sendo assim, dois médicos radiologistas membros titulares do colégio brasileiro de radiologia. 

Um pouco da história
O ano era 1962. O historiador João Olivir Camargo conta que dois jovens médicos recém formados, Carlos Felipe de Sio e Reginaldo José Bocutti, elegeram, a pedido da família Amaral,  Laranjeiras do Sul para empreender como profissionais de saúde. “Eles alugaram dois andares do prédio da família Sobezak, localizado na Rua XV de Novembro, esquina com a Rua Capitão Félix Fleury (atual Caixa Econômica Federal) e ali instalaram a Casa de Saúde Santana, assim denominada em homenagem a padroeira da Paróquia, Nossa Senhora Sant'Ana”, descreve Olivir.
O historiador relembra que Waldemar Becker, Alceu Neves, Ernesto Camargo, Áureo Rocha de Abreu e Ozei Chandoa iniciaram a construção do prédio que viria a dar lugar ao Hospital São Lucas. “Estes cidadãos, na verdade, ficaram impressionados com os dois jovens médicos e passaram a acreditar no trabalho deles. “Afinal para eles não havia hora, domingo ou feriado quando se tratava de atender um doente ou parturiente, fosse onde fosse no extenso território. Por muitos anos eles andaram parte do trajeto em jipes, carroças ou lombo de cavalos, atravessando riachos pelos vaus. O importante era atender dignamente o povo”, diz João. Embora modesto, com cerca de 600 metros quadrados, o novo prédio por reunir melhores condições, foi locado pelos médicos Felipe e Reginaldo em outubro de 1963 que ali instalaram o Hospital São Lucas. Pouco tempo depois, os profissionais adquiriram o imóvel ampliando-o e equipando-o nos anos seguintes. 

Fonte:Assessoria
Recomendamos para você:
 
VOLTAR AO INICIO
Copyright © 2013-2017 Cantu em Foco | A informação ao seu alcance. Criado por: Cantu em Foco