sábado, 7 de janeiro de 2017

Primeira Marcha das Vadias do ano se reúne em Curitiba para combater violência contra mulheres

A primeira edição da Marcha das Vadias de 2017 aconteceu na manhã deste sábado (7) na Boca Maldita, no Centro de Curitiba. O ato público teve como principal objetivo combater a violência contra a mulher e o feminicídio (termo de crime de ódio baseado no gênero).“O ano só está começando, mas gritaremos ‘Nem uma a menos para o machismo’ e ‘Nem uma a menos para a misoginia!’, diz a página do evento no Facebook.
A manifestação homenageou as vítimas da chacina de Campinas (SP) na virada do ano, quando o atirador disse que “queria matar o maior número de vadias possível”. Todas as mulheres que enfrentam violência também foram lembradas.
Durante o ato, as participantes construíram um grande mural com notícias de crimes contra mulheres.
Origem
A Marcha das Vadias surgiu no Canadá em 2011. Após uma onda de estupros ocorridos na Universidade de Toronto, um policial, convidado para orientar sobre segurança, afirmou que as mulheres poderiam evitar os abusos se “não se vestissem como vadias”.
A declaração gerou indignação e diversos protestos que resultaram na primeira Marcha. O movimento, que se espalhou pelo mundo, questiona a cultura de responsabilizar as mulheres em casos de agressão sexual.
Recomendamos para você:
 
VOLTAR AO INICIO
Copyright © 2013-2017 Cantu em Foco | 5 anos informando a Cantu. Criado por: Cantu em Foco