segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Hipertensão na mulher: 5 aspectos importantes

Dado que a hipertensão depende de muitos fatores, para evitar consequências negativas é bom vigiar o que está sob nosso controle e consultar um especialista caso tenhamos antecedentes familiares.


Muitas pessoas acreditam, de forma errônea, que hipertensão é coisa de homem. No entanto, a pressão arterial alta é um problema que afeta ambos os sexos igualmente.

Na verdade, a hipertensão na mulher é uma doença “silenciosa” que pode causar muitos problemas caso não seja diagnosticada a tempo.

Uma informação importante é que com o início da menopausa, as mulheres possuem mais chances do que os homens de sofrer hipertensão.
É importante estabelecer um controle periódico com o médico. E mais, é interessante ter o típico medidor de pressão em casa, para poder acompanhar este indicador de nossa saúde.

A seguir, explicamos 5 dados sobre a hipertensão feminina que é importante saber.

1. A hipertensão na mulher é cada vez mais comum

É algo que, sem dúvidas, nos chama atenção e que é bom lembrar. Nas últimas décadas os índices de hipertensão estão aumentando entre as mulheres.
 
As causas podem ser as seguintes:

O hábito de fumar já é muito comum no sexo feminino.
O estresse no trabalho se combina com a pressão familiar, o cuidado dos filhos ou de familiares dependentes… Tudo isso aumenta as taxas de hipertensão neste setor da população.
Os médicos indicam que, em média, os homens continuam tendo maiores índices de hipertensão entre os 40 e os 50 anos.
No entanto, chegada a idade dos 50 e dos 60 anos e pelos efeitos da menopausa, a mulher passa a superar os homens nesta doença.

mulheres fumantes

2. Os contraceptivos e a hipertensão

De acordo com diversos estudos, como o conduzido pela Clínica Mayo, as pílulas contraceptivas aumentam a pressão sanguínea em algumas mulheres.

É muito mais provável que isso aconteça caso tenhamos, além disso, um pouco de sobrepeso. No entanto, também existem outros fatores de risco:

Ter mais de 35 anos.
Ter antecedentes familiares de hipertensão.
Se atualmente você toma contraceptivos orais, não tenha dúvidas e pergunte seu médico os possíveis efeitos colaterais associados. 

3. A hipertensão na mulher e a menopausa

Durante a vida reprodutiva da mulher sua pressão se mantém estável, a não ser que seja fumante ou esteja submetida a focos de estresse.

No entanto, quando a menopausa natural ou cirúrgica (quando se extirpam os ovários por razões médicas) chega, a hipertensão arterial se torna mais comum.

A falta de estrogênio se associa com o aumento da pressão arterial. Isso se explica por uma estrutura muito determinada: o endotélio.
O que o endotélio faz é regular a dilatação e a contração dos vasos. A pressão se mantém estável e desfrutamos de uma melhor qualidade de vida.
No entanto, com a menopausa, esta estrutura reduz sua atividade. As paredes arteriais se tornam mais rígidas e a pressão arterial aumenta.
Este déficit de estrogênio também irá fazer com que ganhemos peso. Assim, o acúmulo de gordura no abdômen também provoca o aumento da pressão arterial.

menopausa

4. Sintomas da hipertensão na mulher

Dor de cabeça, que se manifesta de manhã e à tarde.
Cansaço.
Visão borrada.
Inflamação ocular.
Taquicardia.
Zumbidos nos ouvidos.
Maior sensação de ansiedade.
Dificuldade de concentração.
Ao realizar qualquer esforço, como subir uma escada, aparece o cansaço e o sufoco.
Insônia.
Sangue na urina (especialmente quando a hipertensão já afeta a saúde dos rins).
Pequenas tonturas ou vertigens.
Sensação de fraqueza.
Todos estes sintomas podem ser intensificados com a chegada da menopausa.

5. Como tratar a hipertensão

Em primeiro lugar, é importante saber se em nossa família existem antecedentes relacionados com a hipertensão. Se sim, nunca é demais comentar com o médico para estabelecer a realização de exames periódicos.
aveia e morangos

É importante também colocar em prática estes conselhos:

Evitar o sedentarismo. Caminhe, pelo menos, meia hora por dia.
Se você é fumante, abandone este hábito.
Reduza o consumo de sal em sua dieta.
Beba pelo menos dois litros de água por dia.
Comece o dia com um copo de água com limão.
Consuma alcachofras, cenoura, couve-de-bruxelas, berinjela, ervilha, lentilha…
Tempere seus ensopados ou saladas com alho.
As nozes e as bananas também são boas para o caso da hipertensão.
Tome no café da manhã uma tigela de aveia com maçã verde.
Restrinja o uso de café ou chá.
Cuide dos seus focos de estresse.
Evite ganhar peso.
Para concluir, se você for mulher e estiver a ponto de chegar ou já passou da menopausa, lembre-se de que esta é uma etapa chave na qual um objetivo deve ser prioridade: cuidar de si mesma.


Fonte: Melhor com Saúde
Recomendamos para você:
 
VOLTAR AO INICIO
Copyright © 2013-2017 Cantu em Foco | A informação ao seu alcance. Criado por: Cantu em Foco