sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Como a coluna está conectada aos outros órgãos

Dado que a coluna é um dos centros nevrálgicos de nosso corpo, não é de se estranhar que os órgãos estejam representados em diferentes partes dela, e que ela tenha uma grande influência em nossa saúde.




O corpo tem alguns dos fenômenos mais misteriosos do mundo. Ele nunca deixa de nos surpreender pela perfeita engrenagem através da qual funciona.

A natureza não fez nada por acaso, e quanto mais aprendemos, mais certos estamos disso, já que cada dia são descobertas novas conexões entre os membros do organismo.

O exemplo mais significativo pode ser visto na maneira por meio da qual a coluna está conectada aos outros órgãos.
É algo bem interessante porque a espinha dorsal é um osso e, no entanto, seu estado intervém no desempenho de órgãos e músculos, como os pulmões e o coração.

Não acredite que trata-se de uma relação aleatória ou confusa. De modo algum. Foram descobertos os pontos exatos que estão vinculados com partes muito determinadas de nosso corpo.

Como você pode ver, não é um mito dizer que somos uma máquina perfeita. Além disso, temos a certeza de que o corpo ainda guarda muitos segredos que nos deixarão boquiabertos.

Por que a coluna está conectada aos outros órgãos?

Problemas na coluna

A causa deste fenômeno é muito mais simples do que parece. A coluna vertebral é a que nos mantém de pé, ou seja, nos segura e nos mantém unidos.

É composta de pequenos ossos que se apoiam nos músculos e formações que, ao mesmo tempo, estão em contato com outros.

Por isso, quando alguns destes ossos é deslocado, acontece o mesmo com os demais, de maneira que isso influencia o funcionamento dos mesmos.

O efeito se agrava porque, como sabemos, uma falha em órgãos como o fígado repercute em nosso estado de saúde geral, já que este se encarrega de filtrar o sangue.

Por este lado, é necessário cuidar de nossas emoções. As costas sofrem quando temos sentimentos negativos, seja estresse ou tristeza.

Isso significa que a inteligência emocional é fundamental para controlar nossa evolução física: quando evitamos tensão nesta área, impedimos que suas consequências cheguem a órgãos vitais.

Quando temos que examinar a coluna?

coluna

Quando sentimos dores ou incômodos, os especialistas costumam desenvolver tratamentos que se concentram nas áreas onde esta sensação surge.

Em certos casos, os resultados destas terapias não são vistos com a rapidez e a eficiência que esperamos. Talvez este seja o momento no qual devemos revisar a consciência da espinha dorsal.

As doenças mais frequentes vinculadas a este problema são:

A enxaqueca
A coluna está envolvida na maioria das dores de cabeça.

As contraturas musculares geram um deslocamento de ossos, de forma que origina dor na parte superior da cabeça, assim como no rosto. Pode inclusive causar visão turva.

Extremidades adormecidas

dor-no-pulso

A inflamação cervical se traduz em uma opressão dos nervos. Como consequência, o sangue flui com dificuldade. Quando isso acontece durante um tempo considerável, as extremidades se enfraquecem e começam a perder a sensibilidade.

Problemas para engolir
Surgem quando se apresenta um estreitamento do canal cervical no pescoço, pois obstrui-se a ação da musculatura e dos órgãos encarregados de mastigar e deglutir.

Falta de fluxo sanguíneo no cérebro
É um fenômeno muito similar ao que acontece na dormência das cervicais.

A pressão dos músculos sobre as artérias limita a quantidade de sangue que chega ao cérebro. Seus efeitos podem ser leves ou graves: desde tonturas transitórias a casos mais severos, como o AVC.

Dificuldades digestivas
A inflamação da lombar desconcerta o aparelho digestivo, o que significa que seu desempenho ficará alterado de diferentes modos. É provável que se sofra de prisão de ventre, e também episódios de diarreia repentina.

A deformação da coluna está conectada a outros órgãos e ao seu funcionamento.

Assim, recomendamos que sejam realizados exames periódicos, sem descuidar do exercício físico. O ideal é a natação, já que alinha seus ossos e fortalece todos os músculos. Com isso, você terá um maior controle sobre esta área tão delicada.

Por outro lado, se você se encontra com mais ansiedade ou melancolia do que o desejável, o melhor é praticar ioga e meditação. Você notará grandes benefícios em sua saúde física e mental.

Os ensinamentos destas disciplinas ancestrais ajudam a oxigenar e reposicionar o corpo.



Fonte: Melhor com Saúde
Recomendamos para você:
 
VOLTAR AO INICIO
Copyright © 2013-2017 Cantu em Foco | A informação ao seu alcance. Criado por: Cantu em Foco