quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Sinais e sintomas da apendicite

É fundamental saber reconhecer os sintomas da apendicite e recorrer imediatamente ao médico. Do contrário, podem surgir complicações que podem inclusive pôr a vida do paciente em perigo.


O apêndice é um órgão com formato de saco que está conectado ao intestino grosso.

Trata-se de um órgão que não desempenha nenhuma função vital, por isso é possível levar uma vida saudável e normal sem ele.

Sua função é desconhecida, mas acredita-se que seja o encarregado de conter o tecido responsável por ajudar o corpo com o processo de imunidade diante das infecções.
A apendicite é a inflamação do apêndice. Se não for tratada, o apêndice pode explodir e expor a pessoa a uma situação que pode pôr em risco a sua vida. É importante procurar atenção médica imediata se apresentar algum indício desta doença.

Esta inflamação pode causar vários sintomas e o apêndice pode se romper em um lapso de 48 a 72 horas depois de sua aparição.

Por isso é preciso saber reconhecer os sintomas da apendicite para estar prevenido caso apresente alguns deles.

Dor abdominal
Os primeiros sintomas da inflamação geralmente envolvem a aparição gradual de cólicas, diarreia leve ou dor em todo o abdômen.

À medida em que seu apêndice se torna maior e mais inflamado, irrita a mucosa da parede abdominal.

sintomas-apendicite

Esta irritação pode causar uma dor aguda localizada na parte inferior direita do abdômen. Essa dor tende a ser mais constante e severa do que a dor do começo dos sintomas.

Em algumas pessoas pode acontecer de a dor se situar atrás de dois pontos. Nesse caso, é provável que a apendicite cause dor na parte baixa das costas ou na pelve.

Febre leve
A apendicite costuma causar febres entre 37,2 ºC e 38 ºC. O paciente também pode experimentar calafrios.

Se o apêndice estourar, a infecção pode fazer com que a febre aumente e a temperatura supere os 38,3 ºC, além disso, a frequência cardíaca se eleva.

Mal-estar digestivo

indigestao-e-refluxo-acido

A apendicite pode causar sintomas como náuseas e vômitos. É possível que você perca o apetite e sinta que não pode comer. Pode sofrer prisão de ventre ou diarreia severa.

Se estiver tendo problemas inclusive para soltar os gases, isso pode ser uma clara indicação de uma obstrução parcial ou total de seu intestino. E, claro, pode estar relacionado com uma inflamação subjacente.

Sintomas da apendicite em crianças
As crianças nem sempre são capazes de descrever como se sentem. Também é possível que tenham dificuldade em localizar a tempo a dor e que, simplesmente, digam que o abdômen dói por inteiro.

Isso pode dificultar a tarefa de determinar se a causa da dor é a apendicite.

É possível que ela seja confundida com facilidade com algo como um vírus estomacal ou uma infecção urinária. Porém, sempre é melhor ser cauteloso quando há sintomas da apendicite.

A ruptura do apêndice pode ser muito perigosa para qualquer pessoa, mas o risco de morte é muito maior em crianças pequenas.

As crianças menores de dois anos frequentemente mostram estes sintomas quando apresentam um quadro de apendicite:

Vômitos
Distensão abdominal ou inchaço
Sensibilidade no abdômen
As crianças mais velhas e adolescentes são mais propensos a experimentar os seguintes sintomas:

Náuseas
Vômitos
Dor na parte interior direita do abdômen

Sintomas da apendicite durante a gravidez

apendicite-durante-gestacao

Muitos sintomas da apendicite podem estar imitando alguns dos incômodos da gravidez, incluindo as cólicas estomacais e as náuseas.

Pode ser que a mulher nem sempre apresente os sintomas clássicos da apendicite, especialmente no final da gestação.

O apêndice está mais alto durante a gravidez devido ao crescimento do útero, por isso é possível sentir dor na parte superior do abdômen ao invés de na parte inferior direita.

As mulheres grávidas que sofrem de apendicite podem estar mais expostas a experimentar sintomas como:

Acidez
Gases
Episódios alternados entre a prisão de ventre e a diarreia

Quais são os fatores de risco? Posso prevenir a apendicite?
A apendicite pode se manifestar em qualquer momento da vida, mas costuma ocorrer com maior frequência entre os 10 e os 30 anos de idade, e é comum tanto em homens quanto em mulheres.

Não pode ser prevenida, mas pode-se tomar algumas precauções para reduzir os riscos.

É possível reduzir a probabilidade de ter apendicite se a sua alimentação for rica em fibras. Podemos fazer isso aumentando o consumo de frutas e verduras frescas.

Alguns dos alimentos com alto teor em fibras que podem ajudar são:

Framboesa
Maçã
Pera
Alcachofras
Ervilhas verdes
Brócolis, lentilhas
Feijão preto
Cevada
Farinha de aveia

cereais-e-fibras

Aumentar o consumo de fibras previne a prisão de ventre e a futura acumulação de matéria fecal, que costuma ser a causa comum da apendicite.

Lembre-se de que é preciso procurar um médico de confiança imediatamente se você ou algum dos seus parentes apresentarem sintomas da apendicite.

Não existem remédios caseiros que possam ajudar neste caso, e é possível que muitos deles só consigam complicar ainda  mais a situação.

O médico é o único que pode determinar se trata-se realmente de uma apendicite.

É provável que ele peça um exame de sangue e urina em busca de infecção, assim como um ultrassom abdominal ou tomografia para determinar o nível de inflamação do seu apêndice.



Fonte: Melhor com Saúde
Imagem:Ilustrativa
Recomendamos para você:
 
VOLTAR AO INICIO
Copyright © 2013-2017 Cantu em Foco | A informação ao seu alcance. Criado por: Cantu em Foco